quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Mestra Pórtia - As sombras são sempre bem vindas


Nome Chave: As sombras são sempre bem vindas
Mestre: Mestra Pórtia
Data: 06/03/2013
Local: Espaço Alpha Lux
Canal: Maria Silvia Orlovas

Transcrição: Patrícia Viégas
Edição: Diogo Guedes
Áudio:  ALPHA LUX 07 ANO 15 




As sombras são sempre bem vindas.

As pessoas buscam sempre o caminho da Luz e é natural que assim seja. Buscar a Luz, a explicação, o entendimento, a clareza das ideias e dos pensamentos.

Mas o que seria o caminhar de um homem, se vez por outra, ele não pudesse se recostar à sombra de uma bela árvore e, simplesmente, deixar o tempo passar.

O Sol, a Luz, o caminho da Luz; ele é um caminho que exige muito de cada um de vocês. Exige uma constância, exige uma disciplina, uma força, um vigor. Mas o tempo de pausa, o momento de reflexão, o momento onde você encara as suas sombras; é um momento que deve ser visto, também, como um momento de grande aprendizado.



As pessoas evitam os erros, as derrotas, o abandono, mas acaba sendo por esses motivos que encontram a vida espiritual. Olhem que grande dicotomia; vocês vêm pelo espiritual, movidos pela sombra e não pela Luz.

Por isso, é tão necessário meus amados, aceitar as sombras, os erros, as doenças, os aprendizados com as pessoas, os relacionamentos, o final de um casamento... Tudo isso é muito importante para o crescimento de vocês, faz parte.

São as grandes árvores, as grandes sombras, que podem ser acolhidas. E quando a noite chegar, não tenha tão pouco medo da escuridão. É o momento de você repousar, de aproveitar aquele tempo e simplesmente descansar, não querer conduzir a si mesmo e a vida.

Em alguns momentos, não são vocês que conduzem. Em alguns momentos, há um entendimento, uma força, em se deixar levar, com sabedoria, com integridade. Sabendo que aquilo também é um tempo e também passará.

Através das sombras, através daqueles momentos escuros; quantas almas procuram por Deus.
Quantas pessoas reveem os seus atos.
Quantas pessoas olham novamente as suas atitudes diárias, com a família, com os filhos, consigo mesmo.

As pessoas não fazem essas reflexões quando estão iluminadas pelo grande Sol, caminhando, vencendo, ganhando e vivendo a felicidade.

Da mesma forma que a noite sucede ao dia, os momentos de penumbra, quando a alma tem que se recolher; são momentos de grande aprendizado. Aceitem esses momentos.

Aceitem as suas fraquezas, aceitem os seus medos, aceitem as suas confusões. Reconheçam a sua sombra. Reconheçam o orgulho em determinados momentos, a rigidez em outros momentos, a raiva... Porque somente através desse reconhecimento, vocês terão força para viver em si mesmos e se superarem.

Descansem, quando chegar a hora de repousar debaixo de uma bela e frondosa sombra. Não há nenhum problema nisso. Não há nada errado. É apenas o seu momento do repouso, do descanso. É apenas o seu momento de saber serenar, de não buscar respostas para tudo, de não combater todas as dificuldades, de não se angustiar pelo caminho.

De que adiantaria caminhar tão rápido sem saber para onde ir?
Sem os momentos de reflexão, sem aqueles momentos profundos de reflexão; o que vocês são? Quem vocês são?

Essa humanidade que está nascendo através de vocês, deve ser uma humanidade mais rica em compreensão, em amor, em paciência e em dedicação aos valores espirituais. E isso se faz através do autoconhecimento. E é somente a força maior, do autoconhecimento, que lhes permitirá viver a sombra.

Viver a sombra, encarar esses momentos com o coração, com a mente, com o espírito aberto é fundamental, para o crescimento e para a transformação.

Estamos projetando nesse momento a visão de uma bela e frondosa árvore. Derramando sobre vocês uma sombra linda e fresca. Uma aragem muito suave.

É assim que vocês devem encarar esse momento que vivem. E tudo se tornará infinitamente mais fácil e mais tranquilo.

Em sintonia com a Chama Violeta, atuando em vocês na transformação, Eu Sou Mestra Pórtia e abençoo este grupo. Abençoo o trabalho de vocês.

Se aventurem com coragem. E descansem, repousem quando necessário.
Não façam deste repouso, um repouso triste. Não façam de um momento de reflexão um momento de angústia e de dor. Não sofram por coisas que não valha a pena você sofrer.

As transformações na vida indicam vida, indicam movimento.
Aproveitem a bênção da sombra, para repousar. Acolham a sua sombra, para que ela possa impulsionar você á sua grande Luz e á sua grande sabedoria.

Recebam as nossas bênçãos e o nosso amor. E sigam em paz.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Cuidado com o seu foco



É comum escutar as pessoas falando que precisamos manter o foco, olhar na direção que desejamos seguir, lutar para conquistar nossos objetivos, enfrentar as dificuldades e não esmorecer. Confesso que esse pensamento faz muito sentido para mim, pois sou uma pessoa determinada, lutadora e sempre tive orgulho desse meu comportamento.

Claro que ao longo da minha vida, enfrentei desafios, levei foras, fiz coisas erradas, perdi-me e também me encontrei. Não foram só vitórias e nos momentos de derrota e frustração, tive, como todo mundo, que arrumar forças para continuar acreditando e lutando por meus objetivos. Então, foi com muita admiração que me deparei com um outro aprendizado. A lição da renúncia.

Em princípio, até a palavra renúncia me soava mal, coisa de gente fraca, de falta de opinião, determinação ou vontade. Mas a vida ensina e as experiências terminam por mostrar caminhos, às vezes inesperados. Já há algum tempo tenho percebido que as pessoas estão muito estressadas, cada vez trabalhando mais, cada vez com menos tempo para cuidar da saúde, da vida pessoal, e o que dirá da consciência espiritual.

Porém, como trabalho com Terapia de Vidas Passadas dentro de uma abordagem do autoconhecimento, e em poucas sessões, acabo recebendo pessoas que desejam entender porque a vida não está dando certo, sendo que estão fazendo o seu melhor. Assim, aprendo bastante com os relatos. São pessoas que justamente lutam muito para alcançar seus objetivos e, talvez, até por isso, acabam tomando coragem para buscar dissolver os aprisionamentos de vidas passadas.

O fato é que me chamou a atenção observar o perfil e identificar pontos em comum no comportamento dessas pessoas. Todas eram guerreiras, determinadas, trabalhadoras, comprometidas, e com boa vontade. Então, por que a vida não dava certo?

Cada um tem a sua história, o seu desafio, a sua forma de lidar com a família, com os sonhos, mas é claro que existem linhas gerais que criam uma espécie de denominador comum. Então, nesse raciocínio, fui observando que esses executivos, médicos, pessoal de TI, tinham em comum um excesso de dedicação à profissão. Alguns eram bem-sucedidos, ganhavam bem, outros nem tanto, pelo menos não o que achavam merecer pelo nível de dedicação que impunham na vida profissional. Assim, ainda que empregados e com boa remuneração, essas pessoas estavam muito infelizes. Fui observando também que apesar dos seus dramas pessoais, com namorados, esposas, família, davam bem pouca importância para tudo isso. Queriam, sim, ter um companheiro ou companheira, mas a profissão, o foco do trabalho, vinham em primeiro lugar. Tudo tinha que ser superado para se dedicar ao trabalho e, por isso, a sensação de derrota, fracasso e insucesso era tão grande.

Vi casos absurdos como o de um executivo que quatro vezes por ano passava quinze dias nos melhores hotéis da Europa, mas que se sentia totalmente impotente e sem brilho. Sua condição era tão triste, que mesmo depois de ter se mudado há dois anos para São Paulo, continuava morando num flat e visitando a filha no Rio de Janeiro uma vez por mês. Não se dava o direito de descansar, pois a qualquer hora, inclusive no final de semana, poderia ser chamado. Uma verdadeira escravidão, já que, fosse qual fosse seu salário, ele vivia como um pobre! Ele me procurou depois de uma crise de estresse, quando começou a ter suores frios no elevador, medo de avião, e outras coisas.

Quando lhe perguntei sobre sua vida, olhando para o nada, respondeu-me que não tinha vida. Aliás, a sessão de Vidas Passadas mostrou um escravo em total sofrimento. Para um sujeito vestido de um impecável terno Armani, que sentido teria estar em sintonia com a energia de um escravo?

Todo, e nenhum. Porém, ele se sentiu muito mais leve depois da sessão e me disse que precisava encontrar um outro foco para sua vida, pois até então, toda sua energia foi colocada no trabalho e, mesmo tendo alcançado um bom cargo, sentia-se vazio e infeliz.
Conversamos sobre a vida e a importância de ouvir o coração, da tentativa de se abrir mais para as pessoas à sua volta. Ele até me disse que achava que estava viciado em trabalho e se sentia culpado quando deixava alguma coisa para trás. Tudo era importante, menos ele.

Se você se identificou com algum desses comportamentos, cuidado! É hora de repensar seus valores, suas crenças e a sua postura, pois a vida é sua, e só você poderá fazer algo diferente. As transformações não vem de fora, do ambiente externo. Vem de você, do seu foco. Tenho certeza que no momento que você olhar profundamente para si mesmo, a vida vai mudar.

Pode até ser que seu trabalho esteja chato e massacrante, exatamente porque o correto seja você colocar atenção num outro ponto. Porque quando estamos felizes, o natural é continuar fazendo tudo do mesmo jeito. Quando estamos infelizes, a vida está nos convidando fazer tudo diferente. Ouse ouvir a voz da alma.


Podemos mudar o karma nas relações?



Desde que me conheço por gente, tenho me dedicado a tentar compreender a vida e a trilhar um caminho sem sofrimento, ou no mínimo, menos sofrível. E no meio dessa busca de compreensão, a primeira lição descoberta, na filosofia espírita, foi a existência do karma, ações de vidas passadas que justificam os resgates da vida atual. Com certeza, foi muito esclarecedor, mas ainda bem pouco libertador, porque sentia tudo isso como verdadeiro, apesar dos aspectos limitadores.

Tinha muitas dúvidas, não entendia, inclusive, se tinha o direito de desejar alterar o karma, o que significaria mudar de vida, tomar atitudes difíceis. Naquela época, pensava se seria correto me separar ou não do meu, então, marido. Pois pensava que se era uma relação kármica, qual direito eu tinha de interromper o processo?
Mas o sofrimento impulsiona... E fui vendo que precisava aprender mais, compreender o que Deus havia traçado para mim. Porém, foi um período de grande conflito. Como era muito jovem, percebi que mesmo estando casada, o coração estava vazio e, por isso, olhava do lado, observava outras pessoas, sentia atração por outros homens, sentia inveja vendo gente bem casada, e depois, naturalmente, enchia-me de culpa e me sentia um lixo. Finalmente, depois de tanto sofrer, cheguei à brilhante e triste conclusão que estava gerando novos karmas.

O próximo passo foi descobrir que precisava mudar isso, já que além do componente moral distorcido, emocional em conflito, eu estava adoecendo. E foi por este grande e doloroso impulso que me abri à filosofia oriental. No entanto, tudo permanecia confuso. Não sabia no que acreditar, mas não podia mentir para mim mesma, nem represar o desejo de tentar ser feliz de um outro jeito.
A vida me exigiu escolhas e posicionamentos. E hoje sei que a tomada de consciência, movida pela dor, foi fundamental.

Casar, descasar, abrindo mão do sonho, é sofrido, para qualquer pessoa, e em qualquer idade, porque é normal ter medo do novo, da solidão, de errar como se tivéssemos nascido para ficar a vida inteira com a outra pessoa. Alguns, além dos dramas íntimos, têm medo de ferir o outro e terminam por se afundar cada vez mais na relação.

O conhecimento de Vidas Passadas, nesse sentido, foi muito libertador, pois compreendi que vivi coisas muito diferentes no passado, já fui vítima e também algoz e, o melhor, nem sempre ao lado daquela pessoa. Na época, tudo no casamento era problemático, até os diálogos e os pequenos comentários se transformavam em longas discussões, na tentativa de encontrar um consenso.

Hoje, vejo que eu era péssima para meu ex-marido, assim como ele era péssimo para mim. Um despertava o pior do outro. Foi apenas no momento em que não quis mais mudar meu companheiro, e que não tinha mais raiva dele, que consegui me libertar. Começou a brotar em mim o desejo honesto de vê-lo feliz. Não era mais perturbada pela raiva. Queria me separar para ser eu mesma. E foi nesse ponto que o karma acabou!
Anos depois quando me tornei terapeuta, vi muitos casos como o meu. Vi muitas pessoas presas ao desejo de salvar o casamento, ou mudar a outra pessoa, e percebi que não há uma regra, ou um tempo que seja igual para todo mundo. Sei apenas que podemos e devemos procurar a felicidade e simplificar aquilo que sentimos, fazendo uma corajosa autoanálise, perguntando-nos se estamos felizes, se desejamos viver assim até a velhice?

Quando fazemos o que precisa ser feito, quando tiramos a raiva e a emoção do contexto, tudo fica mais fácil. Claro que para chegar até esse ponto existe um bom caminho, mas é possível trilhá-lo.

Sempre brinco dizendo que antigamente os casamentos eram eternos porque as pessoas morriam cedo. Hoje, uma pessoa de quarenta, cinquenta anos, tem, no mínimo, a expectativa de viver mais vinte ou trinta anos, com saúde e lucidez. Então, como se imaginar levando adiante uma relação pesada, negativa, cheia de ódios?


Tenho certeza que ninguém merece viver assim e que Deus quer nos ver felizes, transformados pelas experiências, mais maduros e vencendo o nosso karma, mas nunca esquecendo que o que nos motiva é o amor, o crescimento espiritual, a tranquilidade de uma vida honesta e em harmonia.

Ser feliz no momento presente é o grande tesouro da existência. Por isso, tenha coragem e comece a se arrumar, lembrando que tudo começa com uma corajosa autoanálise.


Fazendo bolo de frutas ouvindo mantras


Mudando a energia da casa, fazendo bolo de frutas ouvindo linda versão do mantra 
Om mani padme hum



Nem todo dia é igual, nem toda noite dormimos bem, mas mesmo com esses atrapalhos acho que não devemos nos entregar .
Nem achar que a vida é ruim, ou que podemos ficar mal humorados porque tivemos uma noite mal dormida.
Porque agir assim?
Porque nos permitir "estragar".
Sim porque as energias negativas, as vezes fruto de nossas próprias escolhas, e pensamentos estão sempre nos rondando, e impulsionando sentimentos confusos e tristes.
Mas porque nos soltar para a confusão energética.
Hoje mesmo tive uma noite meio perturbada, estava cansada, mas me recusei ficar mal.
Acordei, defumei a casa, preparei um banho de ervas, deixando o mantra tocando ao fundo.
Fiz um lindo banho de ervas. E surgiu a vontade de fazer um bolo!
Quase que imediatamente a energia estava outra.
Como adoro cozinhar, preparar o bolo me trouxe felicidade e luz.
Que bom!
Assim compartilho com você a idéia de que é possível e verdadeiro mudar a vibração.
E compartilho também a receita.

Bolo de Frutas Caramelizadas



Modo de fazer:

Caramelize uma assadeira de tamanho médio com uma xícara de açúcar.
Levo diretamente a assadeira no fogo.
Cubra com frutas picadas, aproveite o que tiver em casa, bananas, maça, abacaxi.


















Você pode caramelizar a forma diretamente na boca do fogo.

Quando você usar bananas polvilhe com canela e cravo em pó.

Bater na batedeira:
4 claras em neve (reservar e misturar no bolo apenas no fim)

Misture os demais ingredientes. Também batendo na batedeira.
- 4 gemas
- 1 xícara de açúcar
- 2 xícaras de farinha de trigo
- 4 colheres de sopa de margarina
- 1 xícara de leite
- 1 colher de sobremesa de fermento
(sempre coloque o fermento por último em suas receitas para deixar o bolo bem leve)
Acrescente por último as claras em neve, e misture levemente. Fica muito fofo.



Leve para assar em forno médio por aproximadamente 20 minutos.
Até furar com um palito e sair limpo.



Fica lindo e delicioso.



Segredinhos:

Desenforme ainda quente.



Se grudar, volte com a forma ao fogo e coloque um pouquinho de água para
engrossar e jogue por cima do bolo.

A vantagem é que voce usa as frutas que tem em casa, e faz rapidinho.
Fácil não é?

Tenho falado muito aqui no meu blog, e nos meus cursos que
a felicidade depende de nós, de nossas atitudes.
Pois é amigo, é assim simples.
Vamos ser felizes agora?
Mudando o comportamento, tratando bem as pessoas a nossa volta?
Cuidando com carinho?

Vamos dar impulso para que a felicidade se manifeste em nossa vida
todos os dias.

Um beijo a todos e linda semana!

Maria Silvia

Lembrando que toda quarta-feira tem grupo de Meditação às 20:30
valor mensal R$120,00 participação avulsa R$50,00

Atividades Gratuitas:
Sexta-feira das 15:00 às 18:00 Grupo Sintonizadores
Domingo 18:00 Grupo de estudo Sai Baba com mantras e orações ao vivo.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Arcanjo Rafael - Você é o Cálice Sagrado


Nome Chave: Você é o Cálice Sagrado
Mestre: Arcanjo Rafael e Mãe Maria
Data: 27/02/2013
Local: Espaço Alpha Lux
Canal: Maria Silvia P. Orlovas

Transcrição: Patrícia Viégas
Edição: Diogo Guedes
Áudio:  ALPHA LUX 06a ANO 15 
ALPHA LUX 06b ANO 15


Você é o Cálice Sagrado.

A humanidade sempre buscou o Amor, como a solução de todas as suas dores. E equivocadamente, associado ao corpo físico, esse amor sempre esteve relacionado a pessoas.

Quando criança; ao pai a mãe, a família. Mais velhos; a esposa, o esposo, aos amigos. E posteriormente; aos filhos. E depois; ao trabalho, ao sucesso profissional e naturalmente ao dinheiro. As pessoas sempre colocam a expectativa de felicidade e de amor naquilo que é externo a ela.

Mas, vocês são o Cálice Sagrado. Toda a Luz, todo o amor e toda a capacidade de felicidade está em você.

É tempo de vocês despertarem e de se libertarem da dependência exagerada do mundo externo. É claro que vocês, o tempo todo, interagem com o mundo externo; vocês têm família, vocês têm trabalho, vocês têm dinheiro, vocês têm desafios com o dinheiro.
E é natural essa interação; aprender com as pessoas, trocar com as pessoas, viver com as pessoas.

Mas, é necessário, que cada um encontre dentro de si; o silêncio, a paz e a força do seu interior. Os momentos diários de conexão com Deus, quando você se abre para a intuição, para Deus agir em você; você está ganhando independência em relação as suas histórias com o mundo a sua volta.

Se você está conectado demais ao seu trabalho, com certeza, ele lhe trará muitas frustações. Porque ali estão: desafios, pessoas, condições que não dependem totalmente de você.
Então, se a sua felicidade estiver nesse foco da sua atenção, você será infeliz.

Se o foco da sua atenção, se a sua felicidade, estiver vinculada ao seu marido, a sua esposa, ou ao seu filho, ou o seu pai ou a sua mãe; naturalmente também você terá muitas frustrações. Porque as pessoas constantemente, não são o que você espera, não fazem o que você quer, não vivem eternamente, não tem a sabedoria de responder á você, de falar com você ou de viver com você da forma que é necessário, sob o seu ponto de vista.
Então, você experimentará muitas vezes, a frustração.

O caminho espiritual é aquele que fortalece você em você mesmo. Você, na sua força, no seu coração, na sua energia.
Ali, dentro do seu coração, estão todas as respostas. E quando você está mais fortalecido, em si mesmo, você se tornará mais independente. E você poderá estar com as pessoas, trabalhar com as pessoas, viver, amar, cuidar, mas, sem ser totalmente dependente do outro.

Essa independência é fundamental no caminho espiritual. Porque somente quando você for livre, nas suas relações, nas suas atividades, você terá sabedoria para lidar com o mundo externo.

Primeiro a liberdade das emoções e depois a troca. Você só pode trocar e oferecer coisas aos outros e ao mundo, quando você está pleno, quando você têm forças em si mesmo.

Não sejam como frascos vazios, esperando que os outros os preencham. A felicidade não está no mundo exterior. Você pode interagir com a felicidade do mundo exterior, mas você não a criará.

A única e real felicidade está em você, nascendo linda e profunda como uma bela flor, através dos seus olhos. Quando você estiver muito conectado com você mesmo, através dos seus olhos, você olhará o mundo e estará apto pra ver um bom mundo. Pra ver pessoas com uma boa energia. Pra olhar as histórias e saber lidar com elas. A força está em você.

Se esvaziem das expectativas, em relação ao mundo a sua volta e você observará, que tudo o que você vai viver, será muito mais fácil. Ainda que os problemas possam ser grandes, quando você está focado, fortalecido na sua luz, você encontra forças para lidar com tudo isso, com mais felicidade, com mais energia, sabedoria e amor.

Você é a sua luz. Você é o seu bem. Foque a sua energia em si mesmo e interaja com o mundo, com reverência e com amor.

A serviço das Hostes Angélicas, Eu Sou Rafael e ofereço a minha energia de profundo amor e de profunda cura espiritual á todos vocês.

Nós estamos a serviço da transformação da humanidade e acreditamos no amor, na verdade como um caminho de profunda cura e transformação.

Recebam.
_______________________________________________
Alpha Lux 06b - Ano 15 

Meus amados, não resistam ao mal. 

Todos aqueles que resistem as dificuldades da vida, criam uma força contrária.
O mal deve ser observado como uma energia, mas, sem a briga, sem o ódio, sem o contraponto.

Uma cobra só poderá picar você se dela você se aproximar. E ela deve ter a liberdade de viver, assim você também tem.

Nós sabemos que nem sempre a convivência humana os afasta da vivência karmica, de certas situações de dor e conflito. E é preciso muita força espiritual e sabedoria, para evitar esse confronto.

No passado, motivados pelo ego e pela vaidade, muitas vezes, vocês confrontaram energias difíceis. E nesse confronto, como um inseto que se debate numa grande teia, vocês se envolveram ainda mais com o seu próprio karma.

Saiam do papel do justiceiro. Saiam do papel, daquele que briga e busca defender, a qualquer preço, o seu direito.

Observem mais, olhem a vida e descubram a oportunidade de sair e de fazer, com outra força; a força da Luz, a força da Sabedoria.


Vocês vivem o fruto, a colheita de suas ações.
Não se rebelem contra si mesmos.
Não briguem com as suas ações.
Se equilibre. Se fortaleçam na Luz e no Amor.

E através desta força, se conectem ao Bem, a Harmonia e tenham fé que serão protegidos nesse caminho.

O Plano Cósmico, nesse momento, é de grande transformação. E essa transformação está sendo feita em cada um de vocês.

Meditem no Cálice, limpem os seus corpos para manifestação da Sabedoria Divina, que os auxiliará no caminho de vocês.

Bênçãos e Luz. Eu Sou Maria e os abençoo.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Espiritualidade na prática



Estamos vivendo num tempo onde todo mundo sabe tudo.
É impressionante a quantidade de informação que as pessoas acessam diariamente. Qualquer dúvida, qualquer questão é só digitar no Google e aparece uma resposta, alias não uma, mas várias respostas. Claro que sem um filtro de sabedoria, sem uma luz para sabermos distinguir o que é bom, verdadeiro, daquilo que mostra apenas visões incompletas, ou superficiais.
E na questão espiritual, isso não é diferente, assim temos uma quantidade incrível de dados, observações, citações bonitas, cheias de esperança circulando por aí.


Uma verdadeira festa de otimismo preenchendo páginas e páginas do Facebook, mas e a vida real, como vai?
Será que as pessoas sabem diferenciar o joio do trigo?
Será que praticam aquilo que falam, escrevem, copiam, ou apenas lidam com aquele conhecimento como lindas estampas, como fotos de revista?
E mais importante que tudo isso, será que estão conseguindo colocar em prática aquilo que leem? Ou a beleza do comportamento e das mensagens fica apenas limitada as belas ilustrações?


O que vejo aqui no meu espaço em São Paulo é que os desafios, e sofrimentos continuam como sempre foram, complicados, exigentes, cansativos. E que a vida das pessoas continuam trazendo desapontamentos e aprendizados como sempre foi.
Então o que muda?
Acredito que a espiritualidade é e deve ser uma prática. Algo que precisamos incorporar em nossas vidas. Uma conduta, um sentimento, uma verdadeira conexão. 


Não estamos num tempo de acumular sonhos de um mundo feliz. Precisamos ser felizes agora, mas as se as emoções continuarem sendo as mesmas, se as atitudes não acompanharem as informações espirituais que temos acesso, e não promoverem mudanças reais,  de que adianta saber de tudo isso?


Praticar continua sendo o grande desafio.
Falo isso na semana em que estamos em plena vivência da Chama Amarela, segundo raio da Fraternidade Branca. Chama da sabedoria, uma luz que abre, ilumina e mostra nossas sombras, e confesso que não é fácil receber esta luz. Começa porque as dores guardadas no inconsciente estão acomodadas, escondidas, tão guardadas que parece que nem as temos. Porém no primeiro desafio afetivo, ou de relacionamento surge a dor, desponta a falta de esperança, e quando sentimos um abandono, ausência de um amor, ou de compreensão, aí então toda escuridão, e falta de fé vem e estraga qualquer tentativa de equilíbrio e felicidade.
Por quanto tempo continuaremos vítimas de nossas emoções?


Há uma grande luz dentro de nós e precisamos acessá-la, e ter coragem de praticar. Mas para isso precisamos sair do conforto, precisamos olhar com coragem aquilo que não esta bom em nossa vida e investir numa mudança.
Sempre brinco com meus alunos dizendo que o karma esta em nós, na forma que convivemos com a nossa família, amor, amigos, trabalho ou ausência disso. 
Somos nós que podemos escolher como agir em nossa vida. E qualquer ação trará uma reação, assim amigo, vamos na luz. Vamos com coragem limpando nossas dores, tirando da frente o medo de errar, o perfeccionismo.
Vamos fazer a nossa parte para sermos felizes.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Mantras e algumas coisinhas mais para limpar a vibração



Hoje acordei meio confusa, mal humorada, o que não é o meu natural modo de ser. Graças à Deus há bastante tempo tenho me mantido tranquila, harmonizada mesmo quando as coisas não correm tão bem como eu gostaria.
Acho que pela pratica espiritual, já aprendi me manter em equilíbrio. Porém ontem, meu amado gato velhinho, o Babalú, que eu amo muito, de novo fez coco no tapete da minha sala.
Uma tristeza.
Claro que limpei na mesma hora, cuidei de tudo o que é possível fazer. 
Já arrumei vários banheirinhos mantenho sempre impecáveis. Mas...
As vezes acho que é uma provocação, dele, que quer chamar minha atenção, e de energias que se aproveitam das situações ruins para fazer provocações.
Mas veja, querido amigo leitor, não sou uma pessoa fatalista, nem acho que a gente deva o tempo todo, ficar imaginando que somos testados, machucados, ou provocados por um mundo mal.
Existem sim obsessores, espíritos que vivem na maldade e ignorância, assim como existem pessoas que vibram coisas ruins, negativas e fazem maldades, mas somos mais do que tudo isso. 
Não somos superiores o tempo todo, porque não somos luz o tempo todo. 
Ainda não alcançamos esse estado de iluminação. Porém aprendi que quanto mais as coisas ruins me abalam, mais eu tenho que rezar, meditar, ouvir os mantras, defumar e procurar voltar ao estado de bem estar natural.
Percebi que quando algo ruim acontece, tenho que correr atrás do bom.
Como ensinam os mestres: "O mal serve ao bem".
Tenho feito desta máxima uma meta de conduta na minha vida, e é por isso que compartilho com vocês a minha experiência e esforço.

Minha receita para limpar a energia:
  1. Colocar um mantra que você goste, que se sinta em sintonia tocando.
  2. Defumar sua casa.
  3. Preparar um lindo banho de ervas. Aqui em casa tenho algumas ervas secas para momentos como esse em que não planejei preparar um banho especial. Então usei o que sempre tenho em casa, alecrim, arruda, lavanda, casca de alho... 
E vamos na luz!

Aproveito para avisar as pessoas que por conta da chuva em São Paulo estamos sem telefone aqui em Alpha Lux.
Se alguém desejar falar conosco por favor ligue no cel: 11 9 4842 7798
Operadora TIM das 13:00 as 20:00



Om Sai Eeshwaraya Veedmahe

Sathya Devaya Dhimahi

Tanna Sarva Prachodayat


Tradução:
“Nós sabemos que Sai é a Suprema Divindade.
Nós meditamos neste Deus da Verdade
Possa esta Toda-Poderosa Personalidade nos conduzir no caminho da total Libertação” 

Estou ainda nesta luta de limpeza, mas já estou bem melhor.
Um beijo a todos e um lindo dia.
Vamos fazer o bem sempre ganhar espaço na nossa vida.

Maria Silvia

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Mestre Kuthumi - A voz de Deus se manifesta no seu silêncio


Nome Chave: A voz de Deus se manifesta no seu silêncio 
Mestre: Mestre Kuthumi
Data: 20/02/2013
Local: Espaço Alpha Lux
Canal: Maria Silvia P. Orlovas

Transcrição: Patrícia Viégas
Edição: Diogo Guedes
Áudio:  ALPHA LUX 05 ANO 15


Amados filhos, a voz de Deus se manifesta no seu silêncio.

Quando você silencia; o corpo, a mente e o coração, Deus pode falar com você e falará também através de você.
Quando o contrario; você fala demais, gesticula demais, se emociona demais, você não dá espaço á manifestação do seu Eu Divino.
Vocês oscilam o tempo todo, entre as trevas e a luz. O Universo de Trevas e o Universo de Luz está dentro de cada um. Quando vocês silenciam, o primeiro momento é de auto-observação; você observa tudo o que está sentindo.
E para muitas pessoas, o momento do silêncio, o primeiro momento do silêncio é profundamente incômodo. Porque a mente está pensando de forma acelerada, os sentimentos estão impulsionados por outras emoções que estão no coração. As idéias se acumulam umas após as outras, preocupações de todas as maneiras... E o silêncio se torna apenas um silêncio físico; um silêncio dos lábios que não se mexem, das cordas vocais que não são assopradas. Mas, na verdade vocês não estão em silêncio.

E nesse primeiro momento de silêncio, não ouvirão a voz de Deus, nem a voz da sua Alma. Ouvirão o ruído áspero dos seus pensamentos, a sonoridade perturbada de suas emoções.
Somente nos momentos seguintes, quando de fato você aquietar corpo, mente e espírito é que você conseguirá sentir o poder do silêncio. E nesse poder, naturalmente virá até você um relaxamento, uma sensação boa e um desejo profundo de receber e de fazer parte desse silêncio. E nesse momento, solte-se, deixe fluir, pratique o relaxamento antes de simplesmente se deitar na cama e tentar dormir.
Trabalhe o corpo físico, não o trabalho viciante de exercícios cansativos. Se movimente, se alongue, caminhe... Mas, não para atingir um objetivo, como vocês fazem, quando fazem ginástica.
Façam do seu caminhar, uma meditação. Pedindo pro Divino agir em você, te limpar, te acalmar, te aquietar. E depois, quando for descansar, na sequência de um exercício, com o objetivo de ouvir o silêncio e a voz de Deus; deite-se e não pense em nada. Esqueça os seus problemas, esqueça os seus pedidos, esqueça as suas mágoas, esqueça as suas desilusões. Apenas deite e solte; as impressões do dia, as impressões da caminhada, as impressões do seu sentimento. Simplesmente aproveite o poder do silêncio.
Há no silêncio uma profunda cura espiritual. Há no silêncio uma profunda força. E quando vocês alcançam esse estado de paz, as energias limpas do silêncio, começam atuar em sua vida. Não peçam á Deus respostas para tudo. As orações devem ser mais sábias. Silencie com Deus.

Quando você orar, quando fizer os seus mantras, antes de começar o seu ciclo de orações, peça pra Deus cuidar de você. E se você tem algum problema em mente. Ou se carrega com você, várias questões, no princípio da sua jornada de orações; fale com Deus. Como um filho fala com o pai; “pai, por favor, me ajude a resolver isso e isso e isso”. E depois silencie e se entregue aos mantras, a oração, a música e depois ao silêncio. Sem buscar intuir a resposta. Sem buscar uma solução instantânea.
Muitas vezes, as pessoas sofrem, como consequências de ações de uma vida inteira. E esperam numa única resposta de Deus, como um ato milagroso, como só o todo poderoso pode ter, a solução de todas as suas agruras... Sem se movimentar, sem evoluir.
A Consciência Divina está em vocês. E a vida é uma jornada de evolução. De pequenas e grandes superações. De desafios e de amor.
Então busquem no silêncio o aconchego do Pai. O silêncio não é o vazio daqueles que não são amados. Não é o abandono daqueles que não se sentem queridos por Deus.
O silêncio é a paz dos militantes no caminho espiritual. A sabedoria dos sábios. A força daqueles que verdadeiramente querem superar, com maestria, os embates da jornada humana.
Um homem, mais silencioso, observa mais e sofre menos. O silêncio é uma das grandes fórmulas de cura da Chama Dourada, a Chama da Sabedoria. O silêncio possibilita a expansão da consciência e conexão com o Divino.
Sinta agora, o seu coração mais leve. Sintam a nossa presença.
Trabalhamos hoje em sintonia com os anjos solares. E queremos que vocês saibam que sejam quais fores os empecilhos; a vontade de Deus Pai em Amor e Luz é sempre soberana.
As pessoas, as situações ruidosas a sua volta, aí estão para que você aprenda a praticar a interiorização, a auto avaliação e o silêncio. Porque no silêncio do seu coração está a cura para a sua vida e as respostas para o seu caminho. Para ouvir a voz de Deus é preciso silenciar a voz do ego.
Estejam nessa Luz. Eu sou Mestre Kuthumi, em sintonia com a Chama Amarela, envolvo vocês com o meu silêncio e o meu amor. E o meu silêncio é profundamente alegre e próspero. A minha energia vem repleta de todas as possibilidades de Amor e de Luz.
Desejo á vocês um coração cheio de amor, uma mente iluminada e o silêncio daqueles que têm a sensação, a força de Deus no coração.
Humildemente, sirvo a Fraternidade Branca e trabalho na cura do intelecto.
Recebam o meu Amor e a minha Luz.
Tenham Paz.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Que alivio dá fazer uma limpeza!




Adoro limpeza. Adoro ambientes limpos, gente limpa, energia limpa. 
Tento manter minha vida o tempo todo em dia, também no que diz respeito a trabalhos, conversas com as pessoas, atitudes, porque descobri que limpeza também acontece em questões da convivência, quando não deixamos coisas pendentes ou assuntos por resolver. Assuntos sem solução, mágoas, medos pesam a vibração.
Limpar é algo que ilumina a vida. Não apenas cuidar da casa, como um habito saudável, ou limpar o corpo, o que é natural, mas também limpar o ambiente energético, os pensamentos e emoções.
Cuidar da parte energética parece ser a empreitada mais difícil, pois lavar um tanque de roupas, como se fazia antigamente, hoje felizmente usamos a máquina, é muito mais tranqüilo do que se libertar de uma dor  emocional, ou de uma raiva.
Lavar roupa, limpar o chão, cuidar de um armário é bem simples, se comparado a mudar os pensamentos, mas é claro que conseguimos fazer isso também, com dedicação, humildade, e boa vontade conseguimos mudar o que pensamos e acalmar emoções.
Essa semana fiz uma arrumação no quarto de empregada e lavanderia. Foi ótimo. Deixamos apenas as coisas que estão no uso. Dei tudo o que estava sobrando, coisas boas que serão úteis na vida de outras pessoas.
Seria tão bom se pudéssemos fazer assim também com aquilo que carregamos dentro de nós...
Ao longo dessa caminhada, em busca da minha própria melhoria descobri algumas coisas que compartilho com você.


·      Primeiro percebi que para a gente estar bem, precisamos de fato cuidar do ambiente externo. Limpar a casa, esvaziar armários, mudar os moveis de lugar, pintar paredes, dar tudo o que você não está usando. Quando limpamos externamente, sempre nos sentimos melhor.


·      Defume sua casa regularmente. É incrível como a energia muda. Eé bom lembrar que normalmente quando alguém não gosta da defumação está carregado.


·      Faça orações diárias, ouça mantras, tentando repetir as canções, se concentrando de verdade. Quando a mente fica conectada com o nome de Deus, e a beleza da melodia, simultaneamente energias confusas vão embora, porque não há mais sintonia. Muito legal fazer isso antes de meditar, pois a mente mais vazia deixa coisas novas e boas penetrarem o seu ser.


·      Tome banhos de ervas. As ervas tem energias que atuam no nosso corpo sutil, afastando vibrações negativas, algumas criadas por nós e outras que recebemos do mundo quando interagimos com certas situações e pessoas.

·      Faça ginástica, caminhadas, yoga, enfim movimente o corpo. Quando você se movimenta, além de todo beneficio físico você se sente mais leve, dorme melhor.


·      Faça uma alimentação saudável. Coma coisas mais leves. Tente comer saladas, pelo menos no almoço, e comidinhas mais leves no jantar. Atualmente tenho feito sempre sopas de legumes variados no jantar. Um corpo mais leve, também será mais saudável.
    Como os mestres ensinam somos corpo, mente, e espirito em harmonia.
    Se você não cuidar da sua vida, não se cuidar, como esperar receber amor de alguém ou reconhecimento dos seus esforços?
     O sucesso e felicidade na vida é uma questão de sintonia, de harmonia. Quando conseguimos ficar bem, tranquilos, equilibrados tudo fica melhor, e começamos compartilhar essa boa vibração com o mundo a nossa volta.
     Faça sua parte. Torne a sua vida boa hoje. Não espere que coisas boas aconteçam com você para ficar bem. Faça ao contrário, assumindo o seu poder de guiar sua vida para uma boa caminhada na Terra.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

A Surpresa da Renúncia


Esta semana fomos surpreendidos com a renúncia do Papa. Algo totalmente inesperado.
Acho que estávamos acostumados com a segurança da figura gentil e carismática do Papa João Paulo II, que carregou o peso da idade com muita dignidade, e com certeza, por conta de sua postura cativou ainda mais o carinho dos fiéis.
Pensando em tudo isso, sinto que seria mesmo difícil substitui-lo.
Na minha visão leiga, sempre imaginei o cargo do Pontífice comparável ao de um rei. Função vitalícia de importância internacional, um enorme poder que vai muito além do aspecto religioso, e da pequena, e rica cidade do Vaticano, pois engloba enorme riqueza material, e a política internacional.
Acho que por conta de fortes memórias de vidas passadas, fui carregada por antipatias, aos homens de saia, como costumava me referir de forma pejorativa aos padres. Havia em mim um grande ressentimento aos dogmas, que remontava à inquisição, e a mortes traumáticas que tive nesse passado negro da humanidade.
Impressioante que essa dor tão antiga não tivesse sido curada...
Foi há tanto tempo, mas para minhas emoções, e mediunidade, parecia algo bem mais recente.
Confesso que foi preciso muito trabalho emocional, e de cura espiritual para expandir a consciência, e aceitar as coisas como são.
Sempre gostei de rezar, e da atmosfera tranquila de uma igreja, mas nunca me senti confortável numa missa. Achava sempre algum defeito, e como não era minha religião, achava que tinha o direito de criticar, de chamar de hipócrita o culto religioso, que carregava consigo tantas mortes. Esse sentimento cheio de vingança se transformou numa sensação tão ruim, que achei melhor me afastar, parar de criticar, e amar a Deus do meu jeito. Não precisava desse culto formal.

Descobri então o hinduísmo, e ao mesmo tempo o poder do sagrado feminino, das deusas. E em cada momento de estudo, e aprofundamento na mitologia, na magia, ia me sentindo cada dia mais em paz com o que acreditava, um mundo espiritual cheio de amor, e tolerância entre todos os povos. Aprendi o poder dos mantras, desenvolvi a mediunidade, e fui cada vez mais abrindo o leque e estudando outras religiões, e culturas. 
Tudo isso me trouxe uma visão mais natural da religião. Descobri uma forte conexão com a natureza, com a energia do planeta, com o amor.
Fez muito mais sentido pensar em Deus como uma energia. 
Para mim Deus vibrava mais no feminino. Talvez por associar ao colo da mãe, ao conforto, carinho, aconchego. Tudo aquilo que sempre desejei encontrar no divino.
E foi engraçado esse percurso, pois quando passei amar à Deusa como Iemanjá, Saraswati, Lakshmi, Durga, Afrodite, Atenas, mãe Maria e tantas outras, que são a mesma... Uma única energia vibrando com diferentes nomes, comecei fazer as pazes com o mundo.
Passei aceitar este mundo cheio de coisas estranhas, de famílias complicadas, de ricos e pobres, de pais separados, filhos abandonados, e o pior de tudo isso, gente sem amor.
Quando comecei me conectar com este amor maior da grande mãe, fui entendendo que o mundo é assim, e sempre foi.
Meio estranho, sem regras perfeitas, feito de gente em evolução!

E pessoas sempre foram, e sempre serão complexas, cheias de surpresas, de desafetos, raivas e resgates.
E é claro, que imagino, que o Papa também tenha seus aprendizados e desafios.
Também imagino, que as religiões formais também passam por transformações.
A energia do mundo está mudando, os conceitos, as idéias, a forma das pessoas viverem. E grandes instituições não tem como se isolar, e se manter fechadas, refratarias ao movimento cósmico.
Mas vale refletir que as mudanças são muito maiores internamente, nas consciências despertas.
Cada um de nós, que segue o caminho espiritual deve olhar para fora, e naturalmente também olhar para dentro, pois tudo o que acontece ao nosso redor vibra em nós, e nos exige entendimento.
Por isso, quando vi nos noticiários a perplexidade dos jornalistas, achei que uma postura mais respeitosa sobre a atitude do Papa, era mesmo a mais adequada. Porque, como vamos criticar algo que não sabemos?
Mesmo que o ocorrido nos recorde do filme Anjos e Demônios, inspirado no livro do Dan Brown, o que podemos falar do assunto, sem correr o risco de soltar afiadas farpas carregadas de mágoas e críticas ao poder da igreja?
Como nada é ao acaso, fico pensando que há um aprendizado interessante para mim também envolvendo essa história, quando exatamente na mesma semana publiquei um artigo no blog e STUM, cujo tema é bem oportuno: "Por que criticamos as pessoas?" 
Penso que está no meu tempo aprender não criticar aquilo que não conheço, e sei que esta atitude está me libertando cada vez mais da roda de samsara, eterno ciclo de vida e morte.
Quero desenvolver um olhar sábio sobre a vida. Não quero mais ser impulsionada pela dor, pelas memórias tristes do inconsciente.
Quero colaborar para o novo mundo, aquele que está surgindo dentro de cada um de nós que trilhamos o caminho da verdadeira espiritualidade, um mundo de mais amor.

Sexta-feira dia 15 de fevereiro, teremos normalmente o Grupo Sintonizadores de luz começando às 15h e seguindo até 18h.