domingo, 9 de março de 2014

Cura de relacionamentos





Será que relacionamentos podem ser curados?
Bom se podem ser considerados doentes, acho que também pode-se tentar curar. Mas sempre tendo em mente que para acontecer uma cura será preciso uma grande abertura, boa vontade, disposição para mudar. E isso tudo exige paciência e determinação. O que não agrada a maioria das pessoas que sempre tem pressa, busca resultados rápidos e ao mesmo tempo não quer enfrentar uma frustração. Infelizmente muita gente quer apenas que as coisas deem certo, sem se envolver, sem se doar, sem dar tempo ao tempo, e com isso essas pessoas acabam comprometendo todo o caminho da vida. Felizmente quando vamos amadurecendo no sentido espiritual, também vamos descobrindo que a vida não vem pronta, mas que existe um prazer em ir moldando nossa passagem pela Terra.
Difícil de tudo isso é perceber que muitas vezes fomos nós que criamos os resultados tristes que hoje fazem parte da nossa vida.
No meu caso o pedaço mais dificil foi assimilar que de alguma forma a dor havia sido projetada por mim, e entender que se existia no outro nasceu também no meu coração.
Juro que nesse momento foi muito duro.


Como aceitar minha responsabilidade nas atitudes de uma outra pessoa?
Isso acontece de forma muito intensa na criação dos nossos filhos. E mesmo sabendo que tentamos fazer o nosso melhor, eles simplesmente vão aprendendo as coisas de acordo com referencias internas, até de outras vidas. Acessando aquilo que chamamos de karma.
Os mentores explicam que o karma está na família, justamente nesse pequeno círculo que formamos à nossa volta. Ali estão nossos mais queridos, assim como as pessoas mais difíceis que teremos que lidar nessa existência, e as vezes a dificuldade é tão intensa que falamos algo e o outro entende outra coisa. Nas brigas então quase sempre aquela pessoa tão intima desperta o seu pior, e provavelmente você também desperta o pior dela.


O que fazer quando estamos em situações que não podemos nos separar?
Falo aqui de filhos, de pais idosos, da convivência com alguém que simplesmente você não pode abandonar. O que fazer nesses casos?
O primeiro passo é você se libertar da idéia de que é vítima da situação, por que não é.
Pode ser que nessa vida você não tenha feito nada, mas com certeza trouxe esse compromisso de outras existências.
Acreditando ou não em vidas passadas, quando alguém passa por algo assim complicado, no mínimo se abre para aceitar um mundo oculto que traga justificativas para o sofrimento. Mas não vamos nos afundar na dor, ao contrário vamos em busca de iluminar as questões.
Se você causou um desafeto, e hoje tem uma convivência muito complicada, um movimento importante é tentar sair do stress, e se não pode se afastar fisicamente, morar numa outra casa, ou qualquer coisa assim, se afaste mentalmente, e silencie.


Pare imediatamente de reclamar. Por que quando reclamamos tornamos o incomodo ainda maior, por que damos armas ao inimigo, já que junto com uma situação ruim, se reúnem pesadas energias do astral inferior. Também não devemos ficar fazendo alarde de nossas escolhas por ficar em silencio, não brigar, não revidar.
Tudo isso deve ser feito com consciência e poucas palavras.


Deixe de lado a idéia de que as coisas acontecem para importunar você.
Você não é o centro do universo.
As coisas acontecem por que estamos aqui para conviver, nos encontrar, e aprender amar e respeitar as pessoas. Apenas isso.
Não é por que essa criatura à sua frente, seu filho, tem 12, 13 ou 14 anos que vai te compreender, entender, respeitar e amar, e não é por que você é pai, ou mãe dele que você o amará em todos os momentos.
Nós sabemos que não é assim. Nosso amor é condicional.
Algumas vezes temos mais luz e chegamos na condição ideal de aceitar as pessoas como elas são, mas isso está longe de ser uma regra praticada sempre.
Pode ser um ideal de conduta, mas no dia à dia sofremos muito com a convivência intima.
Casamento também não é fácil.
Quantas e quantas vezes a paixão desaba na convivência?
Muitas vezes simplesmente por que não estamos bem, e o outro também não está, e ai juntamos os dois mundos em desequilíbrio para somar um fracasso.
Porém nem tudo precisa ser assim denso e doloroso, podemos fazer diferente, podemos amar e manter nossa individualidade e interesses, ainda mais se sabemos que isso ajudará manter a energia mais leve.
Com certeza pessoas que tem uma vida pessoal carregada por um sentido maior consegue deixar coisas pequenas de lado, e oferecerá mais calma para conviver com a família.



Para tudo isso precisamos de um coração mais aberto e resiliente em aceitar a vida com todas as nuances que ela apresenta. 
Aprendi que um dos pontos de grande infelicidade é ficarmos presos às idealizações. 
Sabe aquela idéia de que você teria que ganhar dinheiro para depois casar, para depois ter filhos etc... Pois bem, cada um de nós cria suas próprias histórias de amor, felicidade, porém muita gente sofre quando o mundo não permite essas realizações. E poucos se dão conta de que são idéias, apenas idéias.
Infelizmente fazemos isso em tudo, mas principalmente nos relacionamentos, e queremos que os outros se adaptem à aquilo que criamos.
E é aí, neste ponto que reside a dor. 
Criamos uma idéia de vida feliz que não condiz com a realidade, e não queremos nos decepcionar, e não aceitamos a derrota. 
Queremos que a vida traga as respostas para nossos sonhos.
Assim quando sugiro aos meus clientes que se desapeguem, não é das pessoas, mas dos seus sonhos. Porque o confronto entre o sonho e a realidade é o maior ponto de sofrimento.
Devo esclarecer porém, que muitas vezes não se trata de um processo consciente. Às vezes nem nos damos conta da nossa recusa, simplesmente ela existe. Mas no momento em que ficamos em silêncio, e aceitamos a vida como ela se apresenta, a cura começa acontecer.


Desejo muita luz para você e felicidades em percorrer o seu caminho!

Beijo da MS

14 comentários :

  1. Que mensagem maravilhosa… A vida é simples assim.. ou mudamos ou seremos mudadas..bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga,
      Muito bem colocado, ou mudamos ou somos carregados pelas mudanças.

      Beijo da MS

      Excluir
  2. Obrigada MS! pelas mensagens abençoadas que tanto nos ajuda a nos moldar e olhar tudo q acontece ou aconteceu em nossas vidas com mais leveza, aceitação,gratidão e ser Feliz! um bjão no seu coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vitoria,
      Fico feliz em ter você por aqui.
      Beijo da MS

      Excluir
  3. Que linda mensagem Maria Silvia! Vc sempre nos presenteando com suas palavras de luz!
    Gratidão!
    Bjos Vanessa Rodrigues

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Vanessa,
      As palavras só se transformam em luz quando alguém está recebendo.

      Beijos querida e obrigada,

      MS

      Excluir
  4. Esse texto sintetiza a nossa vida; as ações a serem tomadas são simples, mas nos perdemos no caminho, falta-nos maturidade e sobra idealização.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristian Mary,
      Muito bem, fico feliz quando vejo a reflexão do texto trazendo leveza.

      Beijo da MS

      Excluir
  5. Muito obrigada por tantas palavras sábias juntas! Verdadeira aula de como ser mais feliz!!!
    Não somos vítimas da vida, somos criadores dela. Se afastar de pessoas difíceis (fisicamente ou mentalmente), com consciência e poucas palavras. Temos que parar de criar expectativas... Fazer as coisas que achamos certas, sem esperar nada em troca... "confronto entre realidade e expectativa gera sofrimento"... Tantas coisas ótimas escritas, que terei que ler novamente...
    Valeu demais! Luz e beijão! obs.: te enviei um e-mail MS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tati querida,
      Sempre presente e aproveitando cada momento, cada ensinamento.
      Adoro trabalhar para pessoas como você.
      Beijo da MS

      Excluir
  6. Bela inspiração MS... Senti nesta mensagem uma energia de força e de nos trazer para a consciência. Realmente o Karma está na família e como dizem os mestres, o Karma primeuramente está em nós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido Guilherme,
      Sempre bom ver seus comentários.
      Voce sempre capta o ponto principal.

      Beijo da MS

      Excluir
  7. Bom dia!! Tem razão, enquanto a gente projetar nossa felicidade e satisfação pessoal no outro, poderemos sofrer. O caminho é compreender que nossa paz somente pode ser tirada por nós, e não pelo outro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabio,

      Muito correto seu pensamento.
      A luz e a sombra nascem em nós.

      Beijos MS

      Excluir