quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

A Surpresa da Renúncia


Esta semana fomos surpreendidos com a renúncia do Papa. Algo totalmente inesperado.
Acho que estávamos acostumados com a segurança da figura gentil e carismática do Papa João Paulo II, que carregou o peso da idade com muita dignidade, e com certeza, por conta de sua postura cativou ainda mais o carinho dos fiéis.
Pensando em tudo isso, sinto que seria mesmo difícil substitui-lo.
Na minha visão leiga, sempre imaginei o cargo do Pontífice comparável ao de um rei. Função vitalícia de importância internacional, um enorme poder que vai muito além do aspecto religioso, e da pequena, e rica cidade do Vaticano, pois engloba enorme riqueza material, e a política internacional.
Acho que por conta de fortes memórias de vidas passadas, fui carregada por antipatias, aos homens de saia, como costumava me referir de forma pejorativa aos padres. Havia em mim um grande ressentimento aos dogmas, que remontava à inquisição, e a mortes traumáticas que tive nesse passado negro da humanidade.
Impressioante que essa dor tão antiga não tivesse sido curada...
Foi há tanto tempo, mas para minhas emoções, e mediunidade, parecia algo bem mais recente.
Confesso que foi preciso muito trabalho emocional, e de cura espiritual para expandir a consciência, e aceitar as coisas como são.
Sempre gostei de rezar, e da atmosfera tranquila de uma igreja, mas nunca me senti confortável numa missa. Achava sempre algum defeito, e como não era minha religião, achava que tinha o direito de criticar, de chamar de hipócrita o culto religioso, que carregava consigo tantas mortes. Esse sentimento cheio de vingança se transformou numa sensação tão ruim, que achei melhor me afastar, parar de criticar, e amar a Deus do meu jeito. Não precisava desse culto formal.

Descobri então o hinduísmo, e ao mesmo tempo o poder do sagrado feminino, das deusas. E em cada momento de estudo, e aprofundamento na mitologia, na magia, ia me sentindo cada dia mais em paz com o que acreditava, um mundo espiritual cheio de amor, e tolerância entre todos os povos. Aprendi o poder dos mantras, desenvolvi a mediunidade, e fui cada vez mais abrindo o leque e estudando outras religiões, e culturas. 
Tudo isso me trouxe uma visão mais natural da religião. Descobri uma forte conexão com a natureza, com a energia do planeta, com o amor.
Fez muito mais sentido pensar em Deus como uma energia. 
Para mim Deus vibrava mais no feminino. Talvez por associar ao colo da mãe, ao conforto, carinho, aconchego. Tudo aquilo que sempre desejei encontrar no divino.
E foi engraçado esse percurso, pois quando passei amar à Deusa como Iemanjá, Saraswati, Lakshmi, Durga, Afrodite, Atenas, mãe Maria e tantas outras, que são a mesma... Uma única energia vibrando com diferentes nomes, comecei fazer as pazes com o mundo.
Passei aceitar este mundo cheio de coisas estranhas, de famílias complicadas, de ricos e pobres, de pais separados, filhos abandonados, e o pior de tudo isso, gente sem amor.
Quando comecei me conectar com este amor maior da grande mãe, fui entendendo que o mundo é assim, e sempre foi.
Meio estranho, sem regras perfeitas, feito de gente em evolução!

E pessoas sempre foram, e sempre serão complexas, cheias de surpresas, de desafetos, raivas e resgates.
E é claro, que imagino, que o Papa também tenha seus aprendizados e desafios.
Também imagino, que as religiões formais também passam por transformações.
A energia do mundo está mudando, os conceitos, as idéias, a forma das pessoas viverem. E grandes instituições não tem como se isolar, e se manter fechadas, refratarias ao movimento cósmico.
Mas vale refletir que as mudanças são muito maiores internamente, nas consciências despertas.
Cada um de nós, que segue o caminho espiritual deve olhar para fora, e naturalmente também olhar para dentro, pois tudo o que acontece ao nosso redor vibra em nós, e nos exige entendimento.
Por isso, quando vi nos noticiários a perplexidade dos jornalistas, achei que uma postura mais respeitosa sobre a atitude do Papa, era mesmo a mais adequada. Porque, como vamos criticar algo que não sabemos?
Mesmo que o ocorrido nos recorde do filme Anjos e Demônios, inspirado no livro do Dan Brown, o que podemos falar do assunto, sem correr o risco de soltar afiadas farpas carregadas de mágoas e críticas ao poder da igreja?
Como nada é ao acaso, fico pensando que há um aprendizado interessante para mim também envolvendo essa história, quando exatamente na mesma semana publiquei um artigo no blog e STUM, cujo tema é bem oportuno: "Por que criticamos as pessoas?" 
Penso que está no meu tempo aprender não criticar aquilo que não conheço, e sei que esta atitude está me libertando cada vez mais da roda de samsara, eterno ciclo de vida e morte.
Quero desenvolver um olhar sábio sobre a vida. Não quero mais ser impulsionada pela dor, pelas memórias tristes do inconsciente.
Quero colaborar para o novo mundo, aquele que está surgindo dentro de cada um de nós que trilhamos o caminho da verdadeira espiritualidade, um mundo de mais amor.

Sexta-feira dia 15 de fevereiro, teremos normalmente o Grupo Sintonizadores de luz começando às 15h e seguindo até 18h.

21 comentários :

  1. Pois é, também achei surpreendente, mas compreensível. Não consigo ver padres, papas, pastores, etc como seres "divinos" como muitos a minha volta os vêem. Sempre os vi como homens, dotados de qualidades e defeitos como todos nós. Sempre comprei muita briga com aquela coisa de ter que ir se confessar na igreja para que o padre perdoe em nome de Deus. Se for assim, recolhida em meu momento de oração, peço perdão diretamente a Ele, sem intermediários.
    Mas voltando, ao papa, talvez ele tenha sido sábio em reconhecer o momento certo para uma mudança, talvez ele tenha apenas sentido o peso da idade, talvez tenha se cansado das politicagens que certamente também ocorrem lá no Vaticano, ou talvez seja o somatório de tudo isso.
    Só espero que a oportunidade de mudança seja aproveitada para melhor...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane,
      Esses pensamentos sempre me perturbaram também, pois nunca aceitei essas regras, e foi por isso que busquei com tanto empenho o caminho do aprimoramento espiritual.
      Desejo tudo de bom para você.
      Um beijo da MS

      Excluir
    2. Pois é MS, se não devemos julgar, muito menos falar mal, acredito que posso aplaudir esse ato de renuncia! Que ao meu ver foi de muita coragem e humildade, pois enfrentar o clero, e tudo que vem na sequencia e ainda se despojar do poder que o cargo papal representa é de muitas honrarias esse ato de renuncia, pq por muitas vezes estamos descontentes com coisas e por medo ou orgulho continuamos carregando . Portanto aplaudo essa atitude e cá para nós os tempos estão chegando e as previsões também..., beijo no seu coração

      Excluir
    3. Cláudia,

      Não julgar é um grande aprendizado espiritual. Porém não julgar, não significa que não tenhamos consciência dos fatos, nem que nos falte opinião.
      Para ter essa postura é preciso muita dedicação.
      Que bom que estamos fazendo nossa parte.

      Grande beijo,

      MS

      Excluir
  2. PARABÉNS parabéns pelo resultado de suas reflexões que tanto dizem do seu caminho e intensidade da sua LUZ.

    Parabéns pelo belo texto produzido... Faço, minhas, cada uma das suas palavras... É a postura que deveria fazer-se presente em cada qual de nós que nos pensamos no CAMINHO do Despertamento.

    (...)que todos possam meditar nas suas palavras!

    '... A energia do mundo está mudando, os conceitos, as idéias, a forma das pessoas viverem. E grandes instituições não tem como se isolar, e se manter fechadas, refratarias ao movimento cósmico.
    Mas vale refletir que as mudanças são muito maiores internamente, nas consciências despertas.
    Cada um de nós, que segue o caminho espiritual deve olhar para fora, e naturalmente também olhar para dentro, pois tudo o que acontece ao nosso redor vibra em nós, e nos exige entendimento.

    Grata pela oportunidade de 'escutar' o ECO que reverberou de sua escrita.


    Marisa Pedrosa

    ResponderExcluir
  3. Marisa fico muito feliz em compartilhar minhas reflexões e ver como vibra em você.
    Beijos de amor e luz da MS

    ResponderExcluir
  4. Que desabafo... quantos corações neste momento gostaria de dizer o que você disse de forma firme e de sabedoria, inclusive EU...compartilho com você as mesmas angustias em relação ao Clero, mas o nosso espírito é sábio e nos impulsiona sempre no aprendizado em busca da luz verdadeira, não nos falta amparo quando abrimos nosso coração para a DIVINDADE MAIOR PAI/MÃE!!
    Que esta mudança traga o desvendar dos olhos de muitos irmãos nossos que ainda dormitam na ilusão do "poder",
    Obrigada Maria Silvia por tudo e neste momento eu digo sem medo ...eu te amo minha irmã em GAIA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marinez,

      Vamos na luz desse grande amor de Deus.

      Um beijo da MS

      Excluir
  5. Olá Maria Silvia,

    Magníficas palavras, este aprendizado também é para mim.
    Estou num processo interno de não criticar tanto, principalmente o que não conheço também........quando começamos a respeitar as coisas e as pessoas acreditando numa ordem Divina que rege tudo, nos sentimos muito mais leves, porque tiramos este poder de querer mudar as coisas ou fazer com que tudo seja de acordo com nossas vontades.
    Sempre gostei muito de entrar nas igrejas e ficar naquela harmonia de Paz que sempre me fazia muito bem (fui criada na igreja católica: fui batizada, fiz primeira comunhão, e quase crismei), mas também sentia que não fazia parte de mim......pois eu era muito mais do que queriam me limitar.
    E graças a Deus, fui encontrando meu caminho.....através de outras religiões, filosofias, culturas, etc.....estou expandindo minha consciência na medida do possível, pois o aprendizado é infinito e estamos constantemente nos transformando.
    E me identifiquei muito com sua mensagem, pois compartilho do mesmo pensamento: eu também descobri uma forte conexão com a natureza, o planeta........e Deus é a Maior e mais perfeita energia que existe e que está presente em tudo e em todos Nós.
    E lhe digo que tenho uma grande afinidade com a energia feminina também, o que me tocou muito em suas palavras.
    Obrigada por compartilhar palavras tão esclarecedoras em sua reflexão.

    Quanto á renúncia do Papa, sinto que grandes e profundas transformações estão por vir.....algumas talvez não tão boas, mas vamos sempre vibrar para que tudo possa acontecer de acordo com a Providência Divina.

    Um grande abraço de Luz!!!
    Lucivânia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucivania,

      Fico feliz com nossa sintonia.
      Acredito sim que esse movimento traga outras importantes mudanças.

      Um beijo e vamos na luz,

      MS

      Excluir
  6. Maria Silvia nunca me esqueço que um dia ao assisir uma missa eu levantei do banco da igreja e questionei:Deus não pode ser só isso...e nunca mais voltei a uma igreja,não precisei de padres e nem pastores para descobrir o meu Eu interno o meu Deus interior,por isso a atitude do Papa não me surpreendeu pois para mim ele é um Ser que chegou no limite das suas funções e foi sincero ao renunciar.Tenho certeza sim que algo de muito bom esta chegando é como abrir a janela e sentir uma gratidão imensa sem motivos....nem precisa saber o porque é um sentimento de boas novas entende?? é isso o que sinto um abraço fraterno cheio de muita luz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo,
      Você não disse o seu nome.
      Seu comentário parece a cena de um filme.
      Precisamos ter coragem para seguir o impulso do coração.
      Um grande beijo da MS

      Excluir
  7. Como sempre palavras sábias e oportunas. Compartilho com você exatamente os mesmos sentimentos. E a cada dia me surpreendo mais com esse nosso mundo "estranho". Obrigada pelos ensinamentos e reflexões.

    ResponderExcluir
  8. Janir,

    Fico feliz em contribuir para esta caminhada.

    Beijo da MS

    ResponderExcluir
  9. Olá Maria Silvia:
    Respeito e amor é o que devemos desejar, sendo ao Papa ou a qualquer outro semelhante, pois um dia compreenderemos que somos Um, vindo da fonte de luz que brilha na eternidade do amor.
    PAZ E LUZ
    Claudia Krauthein - Kadica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kadica,

      Concordo com você, sem amor a vida fica muito feia...

      Beijo da MS

      Excluir
  10. Boa tarde Silvia:
    Gostaria de estar neste nivel de não julgar as pessoas, mas respeito... a descisão do Papa. Não esqueço o dia que Ele tomou posse, senti uma falta de João Paulo II lembrando-me do carisma dele e etc... Espero que o proximo Papa seja pleno do Espirito Santo.Gosto muito deste blog tem me ajudado bastante...Paz e Luz
    Rosane Cardoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosane,

      Acho que sempre a gente acaba comparando as pessoas.
      E é interessante notar que mesmo de tão longe, podemos sentir alguém mais suave, ou alguém com energia mais pesada!
      Interessante isso não é?

      Um beijo da MS

      Excluir
  11. qual e o( nome) da sua religiao. se nao tem. se alguem te perguntar resumindo em todas as sua crenças com poucas letras.
    qual o nome voce responderia.

    ResponderExcluir