sábado, 22 de junho de 2013

O que está dentro de nós...



Será que está certo procurar em mim, o porque dos erros dos outros?
Sempre fiz isso.
Quando algo dá errado, quando uma situação se impõe contra a minha vontade, sempre busquei respostas dentro de mim. Lembro que quando uma pessoa muito próxima, descobriu essa minha atitude, recebi muitas críticas.
Tudo o que não queria ouvir...
Sei que fazemos coisas sem pensar. Ou se pensamos nem sempre somos capazes de avaliar os resultados.
Fazemos por impulso. Ou movidos por uma emoção. Ou simplesmente, por que, naquele momento achamos que é o correto. Mas, e se descobrimos que agimos errado?
Caminho sem volta?
Situação sem perdão?
Continuo buscando respostas dentro de mim...
Bom, as vezes é difícil mesmo.
As vezes, o outro não quer saber dos sentimentos alheios, ocupado demais com seu ponto de vista, com seus problemas. O fato, é que viver com os outros significa ter que assumir uma boa dose de concessões, e paciência, que vem quase sempre antes do amor! Mas não podemos o tempo todo esquecer, deixar de lado, apagar o que sentimos.
Afinal se sentimos algo, precisamos acolher, no mínimo ouvir, reconhecer.
Não sabemos tudo, e nem sempre temos coragem de reconhecer sentimentos e falhas, mas...
Não temos que ter todas as respostas. Em um momento ou outro, vai ficar algo solto, sem resposta.
Algo que vamos precisar guardar dentro de nós. Sem compartilhar...
Algo que vamos ter que vencer internamente, na meditaçao, ou na oração, ou simplesmente deixando o tempo passar à espera de uma idéia iluminada, ou de uma solução. 
Precisamos acolher nossas dores, reconhecer falhas e fraquezas.
Não precisamos ser fortes, acertivos o tempo todo.
Onde estava escrito que você, ou eu, não podemos errar?
Reflexão faz parte da evolução. 
Neste raciocino lembrei da cura do Hoponopono.
"Eu me perdôo por ter vivido tudo o que vivi, por ter passado por tantas situações tristes, por ter sido maltratado, negligenciado, esquecido... Eu sinto muito por toda dor, por ter sido abandonado, por me sentir triste, mal amado, ou solitário. Eu ofereço amor a mim mesmo. Eu me amo, acolho meus sentimentos. Eu peço perdão pelos meus erros, e me perdôo pela ignorância que me fez comete-los. Obrigado Deus por essas experiências, e pela chance de reparação. Obrigado, obrigado, obrigado!"

No fim, acho que está mesmo certo mergulhar em busca de respostas, por que se estamos bem, tudo ganha essa força, já se estamos mal, confusos, amedrontados, tristes, o mundo se parecerá assim escuro, nebuloso. 
Sempre é momento para reflexão sobre a nossa caminhada, mesmo nessas horas com tanta comoção nacional, política, com gente nas ruas reivindicando direitos e transofrmaçoes. Tudo isso é correto, mas se está ai fora confusão, à nossa volta, também está confuso dentro de nós. Não acha?
Fazemos parte deste coletivo. Esse mundo é nosso, interagimos com tudo que está a nossa volta, dentro e fora de nós, então vale se questionar, buscar entendimento e luz. Quem sabe assim a nossa contribuição ao bem do mundo, vai além de reclamações e desejos de mudança.

Um beijo a todos, e vamos na luz!

Maria Silvia

4 comentários :

  1. Excelente texto MS. Realmente não vamos ter todas as respostas, todo entendimento... Somente a prática da reflexão, poderá nos trazer conforto paz. Bj.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guilherme,
      As vezes a gente tem que parar, deixar a vida acontecer.

      Beijos MS

      Excluir
  2. MUITO LINDA ESSA REFLEXÃO.. MUITO OBRIGADA.BJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você esta sempre na sintonia.
      Muito bom...
      Beijos amiga
      MS

      Excluir