quinta-feira, 27 de outubro de 2011

O que significa a festa pagã de Halloween?

         O que significa esta festa pagã?

         Halloween ou Samhain é um dos mais importantes sabbats(celebração) na wicca. No hemisfério norte é comemorado no dia 31 de outubro em sintonia com finados, dia dos mortos. Conta a lenda que nesse dia nos aproximamos daqueles que já partiram para o país do verão, vida na Terra. Já que a wicca encara a morte como uma passagem para um outro plano de existência esta celebração não tem uma conotação de dor ou de sofrimento.

Como no hemisfério norte este é o ponto alto do outono, e o sol começa a baixar anunciando os tempos frios do inverno esta também é a data da última colheita. Assim o paganismo reverência a morte do Deus e reconhece a lástima da Deusa anciã, que simboliza a natureza que já deu seus frutos.
Para nós representa mais um ritual de passagem, quando pedimos a morte do velho, queimando nossas sombras e consagrando ao espírito nossas sementes.
Acho muito bonito observar a natureza e aprender reconhecer a força de cada momento, de cada energia. Porque se há uma beleza no calor, também há uma beleza no tempo frio, na chuva, na terra e nos seus frutos. Precisamos pensar no todo.
Nossa sociedade está tão acostumada a apenas receber, sem se preocupar com a procedência e o trabalho existente antes de consumir, que nos tornamos cada vez mais insensíveis. Afinal é só trabalhar e comprar, não é?
Acredito que justamente por conta desse tipo de comportamento é que ficamos tão infelizes, ansiosos e imediatistas. As pessoas querem as coisas rapidamente, querem se formar, ter diplomas e carros novos, sem observar aquilo que estão construindo para si mesmas. Afinal antes do diploma vem a formação, vem os relacionamentos com colegas, amigos, pessoas e familiares. Antes do consumo, do carro novo, do sonho da casa própria, vem a construção da sua caminhada, de escolhas de vida, de atitudes. Antes de comprar algo no supermercado para saciar um desejo de consumo vem um processo interior de auto observação.
Porque será que deixamos de pensar e substituímos pensamento por desejos?
Porque será que perdemos a conexão com aquilo que vem da alma, nos deixando encantar por aquilo que vem do mundo externo, da mídia?
Penso que o culto ao sagrado, à natureza precisa voltar, mesmo que seja apenas na intenção de preservação, de usar menos água ou de poluir menos nosso lindo planeta usando sacolas retornáveis, e evitando comprar o que não precisamos.
Tente fazer uma conexão mais profunda com a natureza nesse dia de Halloween. Releve a influencia das comemorações banalizadas pelas escolas de inglês, e pelas crianças que aprenderam pedir doces porque viram na TV crianças fantasiadas de fantasmas e bruxas engraçados com sacolas cheias de doces arrecadados na vizinhança.
Celebrar o ciclo da vida pode lhe trazer uma importante conexão com aquilo que de fato é sagrado e finito. A saber você mesmo!




Aproveito para convidar você que deseja saber mais de suas vidas passadas e se libertar de aprisionamentos, a participar dos meus cursos em 2012. 
Estamos com as inscrições abertas e para responder dúvidas estamos abrindo nossa agenda. Marque sua entrevista.
Ligue e agende seu horário no tel: 3673.4824


Um beijo a todos,


Maria Silvia

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Canalização - Quem é o seu Pai?

Imagem: Cláudio Gianfardoni

Nome Chave: Quem é o seu Pai?
Mestre: Hilarion
Data: 19/10/2011
Local: Espaço Alpha Lux
Canal: Maria Silvia P Orlovas
Áudio: Quem é o seu Pai? (mp3) - Clique aqui


Quem é o seu Pai?

            Um dia uma criança perguntou: “Pai eu quero ver a Sua face!”. Nós perguntamos a vocês: Qual é a face do seu pai? Quem é o seu pai? No sentido espiritual, quem é o seu Pai? O que Ele representa para você? É aquele te supre das suas necessidades? Que oferece a você os seus mimos? Aquele que te aponta os defeitos?
Quem é o seu Pai? Você reconhece dentro de você o amor de pai, o amor pelo Pai?
O contato com os seres de luz, com o Divino, com o espiritual, com Deus se faz através da regra do amor.
Nós admiramos os sentimentos ruins das pessoas quando elas dizem que se sentem ‘órfãs’, quando elas se sentem solitárias, distanciadas do Pai. Será que elas sabem qual é a face do Pai? Ou será que ao longo de suas vidas se machucaram e se prenderam a uma face negativa do Pai? Ou ainda se comportam como crianças mimadas quando têm os seus desejos negados, se rebelam contra o Pai e dizem que não o tem?
Quem são vocês? Quem são vocês? Quem é o seu Pai? Busquem dentro do coração, dentro do peito o sentimento do amor pelo Pai. Façam isso nesse momento.
Se vocês têm filhos, nesse momento, pensem nos seus filhos. Se conectem com o grande amor que vocês sentem pelos seus filhos quando eles eram bebes e mesmo hoje, o que você é capaz de fazer por seu filho? O que você sentiria se acaso não tivesse mais o seu filho por perto?
Busque compreender o sentimento do amor do Pai, porque a face do Pai e o amor do Pai é esse mesmo sentimento elevado a infinitas potencias.
Vocês são amados pelo Pai quando se perdem em suas vidas. Vocês são amados pelo Pai quando fracassam. Vocês são amados pelo Pai quando encontram sucesso em suas empreitadas. Vocês são amados pelo Pai quando caminham e quando param...
Pai, o sentimento maior do Pai está com vocês em todos os passos de suas vidas, mas isso não significa que todos os seus desejos serão atendidos. Os desejos vêem da sua mente, da construção mental daquilo que você é, não vem da sua alma.
Nem todos os seus desejos acontecerão como vocês imaginam, como vocês esperam, mas isso não quer dizer que vocês não são profundamente amados, isso não quer dizer que vocês não têm Pai. Lembrem-se dos seus filhos; muitas vezes vocês dizem ‘não’ aos seus filhos, porque estão educando, porque estão ensinando aos seus filhos as regras, os limites. Essas regras e esses limites existem em todos os planos de consciência, tanto no mundo objetivo, no mundo material, quanto no mundo espiritual.
As regras e objetivos estão em todas as situações da vida e as regras existem para facilitar, para ajudar vocês a circularem, compreenderem, trocarem com as pessoas.
Um rio não se tornaria caudaloso se ele não fosse limitado por suas margens. A água se perderia, inundaria planícies e aquele fluxo que alimenta tantas propriedades e represas não iria se formar.
Compreendam as limitações como uma estruturação da sua própria força, da sua natureza e não uma falta de amor.
Quando a vida lhe diz ‘não’, muitas vezes lhe diz ‘não’, apenas busque um caminho mais fácil. Procurem aceitar o ‘não’ ainda que seja por um tempo. Aceitem o ‘não’ e, então, abram a energia e se direcionem para novas empreitadas.
O mundo funciona em cima de muitas regras. Às vezes vocês olham a sua vida, analisam a sua estória, pensam, observam e acham que algumas situações de sofrimento e de dor não têm explicação, que vocês não merecem passar por injustiças que estão enfrentando, por necessidades que estão enfrentando e talvez para os olhos do mundo objetivo e para esta encarnação isso seja real, porém o Pai está acima desta vida e acima de muitas vidas.
O Pai é com vocês como vocês são com seus filhos, quando em muitos momentos param e apenas observam. Vocês não impedem a criança de andar, de se sujar, de engatinhar, de cair, porque vocês sabem que faz parte do aprendizado daquele ser passar por todas essas situações. Vocês não ficam, também, o tempo inteiro carregando, amassando, abraçando e beijando os seus filhos, porque vocês querem que eles cresçam, se expandam, descubram a sua identidade, descubram a sua força, descubram a sua luz.
Deus faz assim com vocês. Ele não os abandona, Ele os solta. Deus não abandona ninguém, Meus filhos.
Deus permite que vocês vivam nesta vida as experiências que são necessárias para o seu aprendizado.
Deus não os castiga, nem os insulta, nem os maltrata. Deus muitas vezes observa o sofrimento, porque sabe que desse sofrimento o filho sairá melhor. Vocês são muito amados.
Muitas doenças que vocês têm são causadas pelo ego que não tem os seus desejos aceitos.
Eu Sirvo à Chama Verde, porque a verdade e a compreensão da verdade têm um poder enorme de cura e de fortalecimento.
Quantas e quantas doenças são causadas por abusos e incompreensão de vocês mesmos.
Compreender a vida e respeitar cada momento como único de sua existência, portanto importantíssimo, é fundamental.
Eu Sou Hilarion e ofereço a Minha energia de amor e cura a vocês.
Sejam verdadeiros com vocês. Sejam profundamente honestos com vocês. Essa honestidade, essa integridade de vocês com vocês mesmos os protegerá de todos os percursos da caminhada terrena, porque assim como o rio, vocês terão sempre as suas margens, os seus limites lapidados sempre por muitas pedras. Vocês terão o seu leito salpicado de declives do relevo, mas ainda assim, permita que flua do coração e do sentimento maior, a água límpida do amor e da luz que os conecta ao Pai.
Recebam Minhas bênçãos e Meu amor. Sigam em paz! 

Doces e muita festa para Lakshmi a Deusa da Fortuna



Este ano seguindo o calendário hindu o Deepawali acontece no dia 26 de outubro,  uma quarta feira, dia de encontro de meditação em Aplha Lux.  Você é nosso convidado. Informe-se sobre como participar em encontros avulsos de nossos eventos no tel: 3673.4824.

No riquíssimo panteão hindu a fé que anima boa parte dos habitantes da Índia, garante nesta ocasião um festival tão alegre quanto variado. Algumas regiões incorporam festejos que recordam o triunfo do senhor Krishna sobre o demônio Naraka. Já em Bengala, as celebrações incluem a terrível deusa Kali, encarregada de destruir o velho para deixar nascer o novo. E em todos os lugares Ganesha, o deus elefante da sabedoria e dos começos também é lembrado num clima de ano-novo e de comemorar a vitória do bem contra o mal.
O Festival Dipawali marca também o começo de um ano financeiro. As casas e os negócios começam nova contabilidade. Até hoje algumas firmas passam registrar as finanças em outro livro, que é decorado com imagens de Lakshmi, a deusa da fortuna e da prosperidade. 
Aqui faremos um encontro especial com mantras e orações para a divina Mãe pedindo prosperidade para nossas vidas. Aproveite para fazer o mesmo em sua casa. Comece com uma boa faxina. Limpe tudo, troque a roupa de cama, e faça algumas mudanças, ofereça flores, compre algo novo, enfeite sua casa.
Na hora do ritual acenda velas vermelhas, Pink, cor de laranja ou verde. Use insenso de rosas ou de sândalo que é um aroma típico da Índia. Faça mantras e orações e se desejar agradar ainda mais ofereça um jantar de gala, digno da Deusa Lakshmi.
Num ritual de fartura sempre é bom lembrar dos grãos e dos doces.
Veja algumas receitas:

1.    Samosa
Em muitos lugares em visitei na Índia experimentei esta iguaria que se chama Samosa. É uma espécie de pastel, servido na maioria dos lugares frito numa manteiga clarificada conhecida como gyi. Adaptei esta receita aos nossos costumes, e hoje ofereço este quitute assado no forno, assim não fica cheio de óleo, e é de mais fácil digestão.

500 gramas de farinha de trigo
3 colheres de sopa de óleo
¾ de xícara de água morna
1 colher de sobremesa de fermento em pó
Fazer a massa misturando todos os ingredientes.
Recheio de Batatas, ervilhas secas, e ricota defumada:
1 xícara de ervilhas secas partidas cozidas
3 batatas médias cozidas
½ xícara de ricota defumada ralada
1 colher de chá de gengibre fresco picado
Curry de Temperos:
½ colher de chá de cominho em pó
½ colher de chá de coentro em pó
½ colher de chá de açafrão em pó, você poderá pedir para misturar esses ingredientes do tempero, os feirantes costumam fazer isso.
Sal e pimenta do reino à gosto.
Numa panela refogue no azeite o gengibre e a ervilha que deve ser cozida num ponto firme. Em seguida acrescente a batata picada, e o curry de temperos, coloque então a ricota defumada ralada e experimente, pois algumas pessoas dispensam o sal e a pimenta.
Faça os pastéis e leve para assar por uns 20 minutos em assadeira untada e enfarinhada. É um delicioso acompanhamento para um Curry de legumes.

2. Curry de legumes

Curry significa mistura. Neste caso estamos falando de uma espécie de sopa, que normalmente é acompanhada de arroz branco, e uma série de chutneys que são molhos agridoces muito temperados. É muito interessante ver os indianos se deliciando comendo esse caldo com arroz amassado nas mãos e um pão assado sem fermento conhecido como nan. Apesar de usarem as mãos é tudo muito limpo. Sempre falo para meus amigos que a viagem para Índia é uma grande abertura nos nossos conceitos e idéias. Como todas as outras receitas, a que passo a seguir é uma adaptação ao nosso paladar.

500 gamas de lentilha
2 cenouras grandes fatiadas
1 batata grande picada
½ couve flor separada em gomos
1 xícara de salsinha picada
½ xícara de coentro fresco picado
½ xícara de gengibre fresco picado miudinho
Curry de temperos:
1 colher de sopa de açafrão
½ colher de sobremesa de cominho em pó
½ colher de sobremesa cravo em pó
½ colher de sobremesa de canela em pó
Refogar o gengibre picado em ½ xícara de óleo ou azeite, em seguida colocar o curry de temperos para refogar a cenoura, a batata, e a couve flor em gomos, e a lentilha. Deixe cozinhar levemente com água fervendo até cobrir os legumes, deixe o caldo apurar. Se necessário acrescente sal e pimenta à gosto. Somente na hora de servir acrescente a salsinha e o coentro. Você pode fazer este mesmo caldo acompanhado com os legumes que tiver na geladeira, é uma ótima pedida para um jantar tipicamente indiano.


E você deve estar se perguntando: E os doces?
Bem, amigo leitor, os doces são por sua conta....

Um beijo de amor e luz da MS
Se quiser saber mais sobre este evento viaje neste blog. Em 2010 postei outras deliciosas receitas.


E não esqueça de marcar na sua agenda a Palestra Gratuita, com direito a sessão de perguntas e respostas e vivência sobre Vidas Passadas na próxima terça feira dia 25 de outubro as 20:00.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Canalização - Noite e Dia como Ciclos

Nome Chave: Noite e Dia como Ciclos
Mestra: Claire
Data: 12/10/2011
Local: Espaço Alpha Lux
Canal: Maria Silvia P Orlovas
Áudio: Noite e Dia como Ciclos (mp3) - Clique aqui


Noite e Dia como Ciclos
  
         Amados filhos, Nós conhecemos a escuridão e todos os dias atravessamos por ela. Não há dia que não se suceda por uma noite e não há noite que não anteceda o dia.
Neste mundo dual onde vocês vivem, a alegria e a tristeza são complementos de uma mesma estória.
As pessoas buscam a vida espiritual quando se encontram tristes e aqui encontram o conforto e alegria e não entendemos por que não se mantém; ao contrário, se afastam. É como se pensassem que bebendo daquela água nunca mais sentirão sede. Isso não é real.
A vida é cíclica, as situações são cíclicas. Hoje vocês se curam de uma dor, amanhã outra dor se apresenta exigindo um novo aprendizado e uma nova cura. Assim será até o final dos seus dias, quando um novo dia irá  acontecer, de uma outra forma.
O nascimento espiritual é a morte para o corpo físico, mas para Nós é absolutamente real e quando vocês alcançarem esse estágio de consciência, estando ou não encarnados, observarão com muito mais facilidades os ciclos da vida; o claro e o escuro, a vida e a morte.
Todos vocês vem de um grande abismo, de um grande buraco negro. Toda a vida no cosmo nasceu dessa centelha que um dia desenvolveu-se da escuridão.
Há um caminho de cura para toda e qualquer dor. Há um caminho de luz que ilumina e dissolve toda e qualquer sombra.
Vocês se apegam aos problemas e os problemas se tornam grandes. Vocês se apegam à dor e a dor se torna maior. Busquem o apego na luz, no amor.
Quando vocês estiverem sofrendo, simplesmente conversem com Deus peçam a Ele, aos seus mentores, seus guias, aos seres de luz que cuidam de você: “Por favor, alivia a minha dor. Eu quero me libertar.” Mas não imaginem que encontrarão um núcleo de total felicidade, sem desafio. Novas estórias virão, novos ciclos se abrirão, novos desafios de apresentarão; mas desafios não precisam ser vistos como dor, desafios não precisam ser vistos como sofrimento.
No meio da noite escura, graças à noite escura, vocês podem enxergar a beleza da lua. No meio da noite escura, graças à noite escura, vocês enxergam as lindas estrelas enfeitando o céu e se dão consciência que vocês fazem parte de um todo infinitamente maior que aquilo que vocês enxergam como realidade e como vida.
Uma vez aqui foi dito por Nós que o mal serve ao bem, a noite serve a claridade. Se vocês vivessem num eterno dia, estariam cansados e não teriam a escuridão para reconfortá-los e ajudá-los a se envolver no sono, não é assim?
A noite é importante. Os momentos profundos de reflexão depois de um acidente, de uma angústia, de uma perda ou de uma dor são momentos muito importantes, onde o ser humano aprende, onde ele se fecha em si mesmo e faz desse casulo a sua pérola.
Aprendam com a dor. Transformem a dor em profundo aprendizado e compreendam que o lado escuro é uma parte de sua vida. Sua sombra é parte de você. Se você não existisse, tão pouco existiria a sua sombra. Se os problemas não existissem, como você iria crescer? De onde viria o seu aprendizado? Se as situações de desafios não se apresentassem no seu caminho, de onde viria a chance de se transformar?
Meus filhos, Meus amados, a dor serve ao bem. O aprendizado se faz em ciclos contínuos de transformação.
Com certeza vocês estão melhores hoje do que foram ontem e estarão melhores amanhã do que estão hoje.
Continuem caminhando. Continuem se fortalecendo na luz. Continuem fazendo escolhas sábias com o coração e com a mente iluminada através das orações.
Vocês estão sendo hoje abençoados com as músicas do coração.
Bênçãos e luz. Recebam.
A serviço da Chama Branca e do amado Mestre Seraphis Bey, Eu Sou Claire, servindo à Chama da Ascensão.
Preparem-se para as transformações e aberturas que virão na sua consciência.
Tenham luz. Tenham paz.
Façam do amor a sua guia; façam da paz a sua mensagem.
Paz!

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Um Oásis

Esta semana conversava com uma amiga muito querida que freqüenta assiduamente o meu espaço aqui em São Paulo. Sentada esperando o grupo de meditação começar ela segurava o celular que devia estar esquentando suas mãos. Aliás o celular hoje em dia se tornou uma espécie de escudo quando não queremos conversar com alguém, um instrumento de fuga quando precisamos resolver algum assunto, álbum de família, agenda de recados, calculadora, enfim tudo. Símbolo da modernidade e da passagem de Steve Jobs e sua hierarquia pelo planeta.
Minha amiga sempre muito ocupada, quando perguntei se estava tudo bem, me respondeu que sim, mas que estava achando que o tempo de freqüentar o grupo de meditação estava acabando. Tudo em função da falta de tempo, da correria, do milhão de compromissos que ela com executiva e tantas outras pessoas enfrentam. Quando me sentei ao seu lado ela fez questão de dizer que gostava muito de vir as quartas feiras, mas que as vezes era muito difícil.

Deixei minha amiga muito a vontade para se expor porque sei o quanto é difícil morar numa cidade como São Paulo e atravessar o trânsito para ir a uma reunião espiritual, mas se vivemos aqui, o que fazer?

São Paulo já foi chamada de selva de pedra, mas os mentores numa mensagem recente chamaram de deserto, por conta das poucas oportunidades de alimento espiritual que as pessoas encontram aqui.

Não temos o mar para refazer nossas idéias simplesmente olhando e sentindo sua brisa, não temos o campo com ar limpo, não temos muitas coisas. Morar numa cidade grande conforme eles dizem acelera o karma, porque necessariamente convivemos com muitos embates, o trânsito, a desarmonia das pessoas, a competitividade no ambiente profissional e a nossa própria auto cobrança e ambição. Mas já aprendi olhar para essa realidade com mais tranqüilidade porque compreendi que onde quer que estejamos também estarão os nossos desafios e os nossos karmas.

Voltando a minha amiga contei sobre o deserto e sobre a forma que eles chamaram Alpha Lux. Eles disseram que somos um oásis, e que as pessoas vem até nós para se refazer, descansar, se alimentar, mas que depois cada um iria mesmo voltar para o seu mundo e enfrentar os seus desafios com a força espiritual que conquistou no tempo em que passou por aqui.
Confesso que me senti honrada  de ser uma cuidadora de um poço de água refrescante e pura. Pensei nos jardins, na caravana cansada, no privilégio de ter um sono reconfortante depois de uma caminhada poeirenta. Pois com certeza servir é um privilégio.  Quanto a minha amiga sei que ela ficará o tempo que lhe for permitido. Sei também que ela será protegida e cuidada onde estiver porque continuará fazendo a reforma intima que aprendeu conosco. E mesmo sendo difícil enfrentar os desafios fora das reuniões espirituais como ela comentou, tenho certeza que ela já sabe o caminho. Agora é praticar.

Desejo a todos uma linda semana.

Um beijo a todos,

Maria Silvia

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Canalização - Simplificar a Vida

São Francisco de Assis

Nome Chave: Simplificar a Vida
Mestre: Servidor da Chama Amarela 
Data: 05/10/2011
Local: Espaço Alpha Lux
Canal: Maria Silvia P Orlovas
Áudio: Simplificar a Vida (mp3) - Clique aqui

Simplificar a Vida

            Meus amados, as vestes nunca fizeram o monge.
Na Minha época muitos se vestiam de padres para roubar, para escapar de ciladas e emboscadas.
Eu vivi num mundo cheio de fraudes e essas fraudes não eram diferentes das fraudes que vocês vivem hoje. Pessoas que não falam a verdade, pessoas que vivem pela ganância e pelo egoísmo, pessoas inconscientes da sua condição de filho, de filha de Deus... Pessoas perdidas na ignorância.
Eu era então um rapaz e queria muito ganhar dinheiro e fazer sucesso nas Minhas empreitadas, conquistar uma vida melhor, mas Eu era apenas um aldeão, um rapaz simples. Eu não tinha pai rico, não tinha nenhum título de nobreza, mas a todo custo Eu queria escapar do trabalho como camponês. Eu não queria arar a terra, porque era um serviço muito pesado, um serviço muito grosseiro e Eu era franzino, Eu me cansava fácil.
Eu queria algo muito diferente para Mim e quando Eu olhava, quando Eu via os nobres, Eu idealizava a nobreza. Eu achava que eles, os ricos, aqueles que tinham grandes cavalos e roupas caras e bonitas eram pessoas felizes e que Eu, na precariedade da Minha vida, era uma pessoa muito infeliz, porque que mal Eu tinha o pão para comer, mal Eu tinha uma roupa surrada para vestir.
Então com todo esforço Eu comecei a Me aproximar de um convento que existia ali perto, porque Eu queria ser admitido lá para trabalhar como monge; Eu tinha muita vontade de servir como monge. Eu achava que no dia em que vestisse aquele manto a minha vida seria completamente diferente, porque Eu estaria dentro da espiritualidade e Eu não ousava dizer nem para Mim, mas o que Eu queria era um bom prato de sopa quente no inverno, uma roupa confortável para dormir, um lugar fechado e seguro. Eu ambicionei muito tudo isso, o conforto, o conforto, o conforto...
Eu achei que no conforto existiria a paz e como Eu não conseguiria jamais ser um nobre, porque não nasci numa família com título, era mais fácil tentar ser um padre. Como Eu era inconsciente...
Eu achava que a felicidade estava sempre no mundo ‘fora’, nunca em Mim e sonhei que se Eu fosse um padre, construiria um templo, faria grandes coisas, deixaria um legado para frente e como no mundo dos sonhos tudo é possível, já Me vi cardeal e por que não um papa?
Sim, Eu era muito ambicioso. Eu queria as coisas. Mal sabia ler, mal sabia escrever. Meus ombros doíam de tanto puxar uma carroça, mas Eu queria tudo; queria tudo aquilo que Eu imaginava como felicidade, como realização, como a tranqüilidade, como a paz.
Tudo isso que Eu idealizava, imaginava, se referia ao mundo material. Eu nem tinha consciência das coisas do espírito e foi assim, pela porta dos fundos, que entrei no convento.
Eu era um ajudante, nem noviço Eu era, Eu era apenas um ajudante, mas ali passei a receber comida e achei que estava no caminho certo para realização dos Meus sonhos.
Era um lugar muito grande esse que Eu trabalhava, um lugar enorme, um mosteiro que atendia muitas civilizações que passavam por ali; eram vários grupos.
Um dia, Eu já estava lá há algum tempo e continuava não sendo ninguém importante, mas Eu Me achava importante e um pequeno grupo de monges chegou ao lugar e entre eles estava Francisco. Ele era o mais simples de todos.
Magro. Os pés cobertos apenas por uma sandália gasta, mas era estranho, porque Eu olhava pra Ele e era como se Ele não sentisse frio, nem fome, nem sede, nem nada. Ele se bastava e como se isso não fosse suficiente, os homens que estavam ao lado dEle o tempo todo se aproximavam dEle, como que se alimentassem da energia que vinha dEle.
Era estranho e ao mesmo tempo bonito olhar aquelas pessoas, mas Eu nada compreendi. Eu apenas fui arrumar o quarto onde iriam se hospedar, porque aquele mosteiro era um lugar de passagem, onde muitos grupos passavam uma noite, uma semana, quinze dias e depois prosseguiam viagem e de forma que não tenho explicação, nos dias em que ficaram por ali, o frio deixou de congelar. As noites se tornaram mais iluminadas.
Eu não sabia dizer se aquilo era só pra Mim ou se aquilo valia para todas as pessoas que estavam naquele mesmo momento.
Eu fui Me chegando àquele grupo e quando eles foram embora, senti muito a ausência deles. Eu tinha participado de algumas pequenas palestras que eles faziam.
Eu era apenas um rapaz, mas as palavras tocaram fundo Meu coração. Eram coisas muito simples que se falava ali: Compreensão, amor, paz... Tudo muito distante do Meu mundo.
Eu estava ali, naquele momento da Minha vida apenas trabalhando, ambicionando, desejando, correndo atrás das Minhas conquistas, sonhando como seria o Meu futuro, como seria amanhã, depois de amanhã, depois e depois de amanhã, o que Eu iria comer, o que Eu iria vestir, o que Eu iria conquistar.
Eu que não tinha nada, sonhava com tudo, mas a presença deles Me marcou profundamente e a partir daquele momento um pequeno milagre começou acontecer comigo. Eu comecei a ver a vida de uma outra forma e fui atrás desse grupo.
Durante muito tempo Eu andei atrás deles pedindo para ser aceito e eles falavam para Mim: Você não está pronto! E Eu pensava: Meu Deus, pronto como? Eu já não tenho dinheiro, Eu não tenho roupas, Eu não tenho nada, não tenho expectativas de vida... Eu estou pronto, sim!
Eu achava que a espiritualidade deles, que fazia eles felizes era a espiritualidade da pobreza, porque eles eram tão pobres e Eu achava que a Minha admissão junto a esse seleto grupo se devia a Minha condição de ser pobre igual a eles. Eles diziam para Mim: Você não está pronto!
Eu ouvia aquilo e nunca entendi.
Depois de algum tempo Eu parei de procurar por eles, de andar atrás deles e a Minha vida mudou.
Eu fui aceito para trabalhar com um senhor muito rico. Ele foi muito bondoso pra Mim e Me deu muitas condições na vida.
Aquela Minha existência passou quando Eu tive o esclarecimento espiritual. Eu entendi que a passagem daqueles seres de tanta luz pela Minha vida foi como sentir o perfume de uma flor. Algo que aquece o coração, que limpa a mente, traz conforto, mas que passa.
Eu fiquei com aquela impressão dentro de Mim e aquilo Me fez viver uma vida com mais modéstia, com mais tranqüilidade, com menos ambição, com menos ganância, porque a ganância, a ambição acomete qualquer pessoa; os pobres e os ricos.
Os pobres podem ser muito gananciosos e egoístas, assim como os ricos podem ser gananciosos e egoístas. Os pobres podem ser inseguros; os ricos podem ser inseguros.
As más qualidades não se distinguem através de condição social, de casta ou de nascimento; assim como as boas qualidades são como flores que precisam ser plantadas e cuidadas num lugar adequado.
Meus queridos, a vida não vem pronta. Qualidades negativas, sombras e pensamentos ruins de pobreza são como ventos que passam pela vida das pessoas. Não há como fugir, não há como negar. Há a sabedoria de enfrentar.
Com o contato com aqueles seres espirituais Eu recebi um pouco dessa benção, da sabedoria de como enfrentar situações difíceis.
Eu tive uma boa vida e tive o impulso de crescimento e aprendizado kármico naquela existência.
Hoje Eu trabalho na Chama Amarela e os Mestres Me deram autorização de aqui estar com vocês, porque Eles julgaram muito necessário dizer ao grupo dessa Minha experiência, desse Meu aprendizado de vencer as coisas da vida, de não ambicionar tanto o conforto, a alegria, a felicidade, porque quanto mais Eu ambicionei, mais pobre Eu fiquei, porque Eu sofria muito com as coisas que Eu não tinha, com as pessoas que não Me amavam, com as roupas bonitas que Eu não vestia, com o sucesso que Eu não fazia.
Eu sofria demais por tudo isso, assim como aqui muitos de vocês sofrem.
Eles Me mandaram aqui, hoje pra Eu contar a vocês por que não sofrer, porque tudo isso passa.
São Francisco, Mestre da Chama Amarela, nunca foi pobre e isso Eu não compreendi naquela época, porque Ele não precisava de nada que o mundo poderia oferecer a Ele.
Ele era uma alma tão profundamente ligada a Deus que Ele tinha absolutamente tudo; então as coisas do mundo não o encantavam.
A beleza daquele Ser era tão intensa, tão linda que Nos tornava a todos belos também. Era só se aproximar dEle que Nossa energia mudava.
Eu só aprendi essas coisas no plano espiritual, mas Estou aqui contando a vocês, porque vocês têm capacidade de compreender tudo isso mesmo estando encarnados.
Os Mestres dizem que o mundo que vocês vivem hoje na carne, na matéria, é um mundo muito difícil, porque o tempo inteiro vocês estão sendo impulsionados a ambição, quero mais, preciso mais, não tenho o suficiente. O tempo inteiro vocês estão construindo castelos que não se concretizam e que trazem profundas frustrações.
Simplifiquem suas vidas.
A grande mensagem do Mestre é ‘simplificar a vida’; querer menos, precisar menos e amar mais. Amar mais a si mesmo, amar aos outros como a si mesmo.
Hoje Eu sou um servidor e Me dôo com amor. Recebo de vocês o sentimento do amor com alegria.
A serviço da Chama Amarela, aqui Estou para oferecer o Meu amor e a Minha singela lição de vida.
A riqueza é o amor e o amor é a única riqueza que realmente faz feliz o Homem.
Recebam Meu carinho, Minha benção e Meu amor.
Tenham paz!

terça-feira, 4 de outubro de 2011

O poder das orações repetidas


Semana passada tivemos três encontros de orações e rituais na sintonia do Arcanjo Miguel, e foi uma benção. Trabalhamos juntos a compreensão do processo de libertação, porque é muito bonito falar de perdão, de libertar as pessoas mas na prática não é isso que acontece. Muitas vezes ficamos presos as pessoas que nos magoaram e é bem difícil sair do sofrimento apesar de termos esse desejo.
         Queremos nos libertar, mas ao mesmo tempo sempre sobra um desejo de justiça, de querer uma espécie de reparação. Para falar a verdade com você, amigo leitor, acho isso bem natural. Mas ao mesmo tempo bem difícil também, porque as pessoas que nos magoam não estão muito preocupadas em pedir perdão. E muitas vezes nem acham que erraram.
         Aliás quando vamos seguindo a senda espiritual aprendemos que não devemos ficar esperando isso dos outros. Assim melhor mesmo é colocar foco em nós mesmos, nos nossos desafios e é ai que entra a conexão com Arcanjo Miguel, pois ele com sua luz abre nossa energia para a libertação.
         Foi seguindo essa diretriz que aprendi que o poder de uma oração, de um ritual, ou de banhos de ervas se manifesta quando nos concentramos nessa energia. Assim um ritual deve ser feito por no mínimo 7 dias, podendo seguir por 21 dias. Veja:

         Ritual de Ancoragem do Anjo da Guarda
         Monte seu altar ancorando os 4 elementos:





        Fogo, acendendo uma vela com o seu nome.
         Ar, acendendo um insenso.
         Água, oferecendo um cálice com água que  depois da vela terminar de queimar, deve ser jogada em água corrente nos 7 primeiros dias pedindo limpeza, e nos outros dias ingerida como remédio.
         Terra, oferecendo um vaso de planta (nova)
         Faça orações e medite sempre num mesmo horário. 

Decreto de Arcanjo Miguel
Canalizado no 1º semestre de 2011 por Heloiza

Pedimos aqui e agora a presença de Arcanjo Miguel do 1º Raio. Que sua consciência Divina da Fé em ação e proteção, venha e fique entre nós.

Que suas legiões de anjos do relâmpago azul, venham agora para proteger e preservar a luz de cura em nós.

Arcanjo Miguel, que sua Presença Luminosa encha nossos corações de fé. Venha agora e escute nossos pedidos de libertação. Nosso desejo de ser mais leves e conscientes. De libertar nossas mentes de sentimentos impuros e desnecessários.

Amada e Poderosa Presença EU SOU, pedimos aqui e agora que (de maneira muito amorosa faça seu pedido) envie neste dia em minha vida amor, luz e a coroa de anjos, para assegurar que meus pedidos de cura e libertação sejam somente para meu crescimento e cura. Que jamais um pedido meu cause dor ou sofrimento ao irmão. Que seus anjos de luz venham até mim. Porque hoje eu entendo e permito a cura e transformação do meu ser.

Permito que seus anjos atuem e limpem meu sofrimento. Deixando para mim a consciência elevada do Grande Cristo Cósmico. Que meu coração seja curado e transformado (3 x).

Que todo apego e dor se transformem em Perdão e Compaixão. Porque assim como eu errei, o outro também errou.

Mais uma vez, agora já me sentindo com mais luz em meu peito.

Peço aqui a oportunidade de curar e transformar (3X) minha visão da vida.

Abro as portas de meus corpos para a total atuação do Espírito Protetor que aqui está ao meu lado.

Invocamos o Grande Sol Central para acelerar a cura do sofrimento. Pedimos a total restauração e regeneração do meu EU SOU da Luz. Em nome do Cristo Vivente em meu Coração, corôo com flores outro ser que me deixou com sentimento negativo. Do fundo do meu coração, perdôo você (diga o nome para você) por todo o mal, por todas as palavras de dor. Por falta de amor e atitudes.

Peço perdão a você, pois não te ouvi e não te compreendi. Fui egoísta em minha dor e sofrimento.

Mas hoje liberto nossos corações e almas dos laços de dor que nos uniram.

Peço a Arcanjo Miguel e sua legião que cortem esses laços que impedem a nossa cura e libertação. Que seus anjos venham com seu amor e curem a ferida para que de hoje em diante só o amor floresça em nossos corações, atos e pensamentos.

Faça agora um compromisso com Arcanjo Miguel que durante 7 noites vou rezar 1 Pai Nosso para este irmão para que sele sobre ele a Paz e o Amor.

Para solidificar meus pedidos rezarei um para mim.

E para finalizar, um em gratidão rezarei aos anjos que se prontificaram em me ajudar.