quarta-feira, 6 de junho de 2012

Falando de Amor


                   
           Não sei se é possível falar de amor sem falar de sofrimento, porque afinal quem na vida não sofreu por amor?
            Eu já sofri muito, posso dizer que quase tive uma carterinha de fidelidade ao sofrimento. Sofri por não me dar bem com minha mãe, por mil brigas com namorado, por amar quem não me amava, por ficar sozinha, por ser traída, por não ter amigos confiáveis... Enfim tudo, mas sobrevivi. Aliás acho que o pior momento da vida de uma pessoa é a juventude e fase adulta dos 20 aos trinta e poucos anos, quando estamos descobrindo as pessoas, relacionamentos, amizades. Tudo isso envolto a muita emoção e sentimentos perdidos, tendo que arrumar um emprego para nos sustentar, e olhando o mundo com um misto de expectativas positivas e medo.
            É a época que queremos, precisamos de nossa independência, e também é a época em que a maioria das pessoas não sabe muito bem para onde ir, não sabe direito o que escolher. Mas vamos combinar que melhor sofrer nessa fase do que quando a gente está mais velho, com dor no corpo, com uns quilinhos a mais, com rugas, sem enxergar direito envelhecendo.
Muito difícil esse negócio chamado tempo.
            Mas o que tempo tem a ver com amor, já que o assunto é amor?

Tudo e nada.
Tudo porque temos uma enorme ânsia de ver o tempo passar para finalmente encontrar aquele parceiro, ou parceira para preencher nosso coração. Mas não é fato que muitos de nós, nessa época linda da juventude, perdem incríveis oportunidades, deixam de se encantar com viagens, com estudos e vivencias de coisas muito legais porque estão sofrendo por amor?
Pois é, amar não é fácil, mas por outro lado nada nos impede de recomeçar a aventura amorosa mais velhos, viver um segundo ou terceiro casamento, ter filhos com mais idade, adotar uma criança ou mesmo um animalzinho, e porque não recomeçar também uma nova carreira com muito amor e dedicação depois dos cinqüenta anos?
Querido amigo leitor acho que falar de amor deve ser sempre atual, e deixar de ser apenas sussurros entre duas pessoas. Falar de amor deve ser expansivo e carregado de emoção e atos de troca e gentilezas, porque mais que falar é preciso agir com amor.

Vejo que as pessoas ainda sofrem muito porque esperam o amor, mas porque esperar se o coração é seu?
Como dizem os mestres: “Ninguém é seu amigo, ninguém é seu inimigo. Cada um é seu instrutor!”
Agrego a este pensamento o desejo de que você já esteja mais feliz no amor e na vida, porque ninguém merece conviver com o mal humor de pessoas mal amadas. E sabendo que o amor começa em nós e continua no próximo, vamos então praticar o amor que gera amor, e gentileza.
Linda semana para você com muita luz e conforto para o seu coração. E tenha certeza de que se você se amar, se olhar com carinho, com certeza a energia do amor virá para a sua vida!



Informe-se sobre a abertura de vagas para o segundo semestre do Curso duplo Vidas Passadas e avanço da mediunidade e Ancoragem dos raios.
Uma oportunidade única de estabelecer seu contato com os mestres e ao mesmo tempo resolver pendências de Vidas Passadas. Clique aqui e veja mais informações sobre os cursos ou ligue agora para Alpha Lux no tel (011) 3673.4824.

Um beijo a todos,
Maria Silvia

2 comentários :

  1. Marinez da Costa9 de junho de 2012 15:21

    "E tenha certeza de que se você se amar, se olhar com carinho, com certeza a energia do amor virá para a sua vida!"

    Não só esta energia toma conta de nós
    quando nos abrimos pra ele, mas também quando doamos o retorno é imediato!
    Linda postagem agora estou indo para a canalização!!!

    Um ótimo e abençoado fim de semana,
    beijos!

    Paz e luz!

    ResponderExcluir
  2. Olá Sra. Maria Silvia,

    Leio sempre seus artigos no boletim do STUM, assim como os do Dr. Osvaldo Shimoda, que ultimamente não tem publicado. Sou uma leitora jovem, nessa faixa de idade que você mencionou no texto, sofrendo com exatamente as coisas que você citou em seu texto. Sinto que guardo muita mágoa do que se passou e que se eu perdoasse e não lembrasse com tanta frequencia (não é esquecer), eu tiraria um peso das costas, não precisaria mais de psicotrópicos com o passar do tempo e seria uma pessoa mais feliz e livre. Livre para confiar novamente nos outros e assim conhecer novas pessoas e amigos.
    Por isso, gostaria que você fizesse a gentileza de escrever um texto sobre perdão. Após anos carregando o desejo de vingança e tristeza em relação a quem me fez mal, resolvi que é melhor perdoar e deixar para trás na memória aqueles que me fizeram sofrer, mas não sei por onde começar. Tenho começado a pedir em oração para que Ele me ajude, mas estou sentindo necessidade de procurar mais e mais sobre isso na tentativa de auxiliar o processo (sou ansiosa).
    Desculpe a inconveniência de me apresentar assim já lhe pedindo algo, mas estou buscando incessantemente algo que me leve o sofrimento e a mágoa que me faz "empacar" assim.
    Obrigada
    Roseanne
    r7432@hotmail.com

    ResponderExcluir