segunda-feira, 25 de novembro de 2013

A Chegada da Nova Era






Momento único na minha vida quando fomos recebidos por Sai Baba em novembro de 2004

Atendendo à pedidos resolvi escrever este post comentando um pouquinho do meu caminho espiritual, do mergulho na cultura indiana, na busca por explicações, e como não poderia deixar de ser, do meu encontro com Sai Baba. Aliás, quero comentar que a cerimonia do último sábado foi muito linda.
Gostaria de ter gravado alguns mantras para mostrar aqui para vocês, mas infelizmente parte da "equipe técnica"não estava presente. Brincadeira né gente? Por que a grande equipe se resume a querida amiga Nazaré, que faz os meus filmes, e ao Diogo que edita... Gente muito boa. Sou grata.
Mas o assunto é muito interessante, e acho que vocês vão gostar. Se gostarem comentem que posso continuar abordado e contando essas histórias...

Festival da Unidade em Bragança em 2012

Todos nós já ouvimos falar da Nova Era, aliás esse assunto vem à tona, de forma bem popular desde os idos anos 60 quando a contra cultura trouxe o rock and roll, Beatlles e o desejo de liberdade, de fazer diferente. Aliás desde que eu me conheço por gente, sinto os rumores da chegada de um novo tempo, pois nasci em 1962, e tive a felicidade de ter pais que gostavam da espiritualidade, e estudavam livros sobre yoga, meditação, rosa cruz, maçonaria etc. Um bom karma!
Hoje compreendo que tudo isso era necessário para despertar meu interesse por esses assuntos que se tornaram a maior fonte de aprendizado, alegria, e realizações da minha vida. Mas posso afirmar que apesar de tudo isso o caminho não foi fácil.
Descobri Sai Baba quando tinha 26 anos, e passava por um período de profundo sofrimento.
Queria encontrar um sentido para continuar viva, pois à meu ver, tudo não tinha sentido. Não tinha um casamento, nem profissão, nem dinheiro, nem nenhum tipo de realização, estava perdida...


Sai Baba

Sai Baba veio trazendo tudo o que precisava... Respostas, e amor.
Aprendi muito lendo, meditando, cantando bajhans regularmente. Aprendi muito também conversando com as pessoas, que como eu, buscavam na espiritualidade alivio para suas dores. 
Foram anos muito ricos em aprendizado, com muitas viagens para Índia, yoga, meditação e práticas mediunicas, onde aprendi reverenciar o poder e os ensinamentos de poderosos mestres, e vou citar alguns que estudei.
Yogananda, por exemplo, foi e é muito importante no meu caminho, com o seu pensamento objetivo, amoroso, e prático sobre a vida.

Yogananda

Sivananda, com o hata Yoga, e o caminho da auto realização cuidando do corpo, trazendo saúde em todos os níveis do nosso ser. Mostrando que somos corpo, mente, espirito em equilíbrio. Aliás devo confessar que nem sabia disso quando visitei seu ashran em Rishikesh no norte da India, mas hoje sou muito grata em praticar semanalmente seus ensinamentos nas aulas de Yoga que faço com minha irmã.

Sivananda

Não poderia deixar de citar Osho e sua filosofia libertadora, baseada no desapego, e na liberdade. Filosofia muito rica, porém muitas vezes mal interpretada por nós ocidentais ainda tão envolvidos no mundo material.

Osho

 Sri Aurobindo, e sua linda conexão com a Mãe. Dele, lembro de textos cheios de amor que meu pai lia para nós, nas tardes preguiçosas de sábado. Eu e meus irmãos adolescentes, ouvíamos sem entender... Mas confesso, que ainda hoje, não é fácil mergulhar na profundidade de ensinamentos devocionais tão evoluídos.

Sri Aurobindo

Ramana Maharish e seus temas sobre não dualidade também fez parte do meu crescimento. Impossível não querer mergulhar na profundidade do seu olhar doce, que me fez refletir sobre o que realmente significa não dualidade?
Não dar força ao mal? Não enxergar o bem como objetivo, oposto ao mal?
Energias complementares talvez?
Fico pensando em como um homem que viveu escondido em cavernas no sul da Índia pode até hoje suscitar questionamentos tão profundos?
Pois é, amigo leitor, muitas vezes esses estudos me trouxeram mais desconforto, do que conforto, porém hoje entendo que somente instigados caminhamos.

Ramana Maharish

Como não citar o amado Krishnamurti, e sua filosofia do auto conhecimento como a única fonte real de libertação?
Em tudo que ele escreveu o pano de fundo diz: você é o seu Deus.
Lembro que num momento da perda de uma amizade, pensei muito na ingratidão daquela amiga, e foi numa frase dele que encontrei a cura. Dizia algo assim: "Não se deve esperar nem mesmo a gratidão, pois é o ego que precisa de apreço, e não o seu Ser!"

Krishnamurti

E o que todos eles tem em comum, além do fato de serem indianos, terem vivido na mesma época, e trazido uma mensagem de luz e amor?
Sinto que esses seres vieram juntos e vibram na energia de Shiva, o aspecto divino da criação, que nesse momento cuida da evolução do nosso mundo, destruindo as muralhas do materialismo. Encarnaram na mesma época da primeira encarnação do Avatar. Primeiro como Baba de Shirdi, depois como meu amado Sai Baba, e finalmente como deve acontecer em breve como Prema Sai. 
Como dizem as escrituras hindus, do céu espiritual uma força de luz vem para ajudar nossa humanidade fazer a evolução do pensamento ocidental, materialista, para um mundo de maior harmonia e amor.
Agora quem precisa dar conta de manifestar essa mudança somos nós, fazendo na nossa vida as importantes transformações, nos libertando do pensamento materialista e linear, e nos entregando para a visão expandida e amorosa!

Baba de Shird, Sai Baba, Prema Sai

E vamos na luz!
Se vocês gostaram do artigo, deixem seus comentários por que há muito o que ser dito a respeito, não comentei sobre Mahatma Gandhi, nem sobre o Sanathana Dharma, nem sobre minhas peregrinações e experiências cheias de pequenos e grandes milagres... Será que chegou a hora de revelações?




Beijo da MS e boa semana.


30 comentários :

  1. Muito bom MS. Me desculpe, não consegui comparecer na cerimônia deste sábado. A sua trajetória é um grande espelho para nós! O que mais me tocou foi isso:
    "Como não citar o amado Krishnamurti, e sua filosofia do auto conhecimento como a única fonte real de libertação?".
    Como os mestres sempre dizem, auto conhecimento é tudo!
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post MS, como vc citou Shiva, assim que eu comecei meus estudos, sozinha, foi difícil saber quais as fontes eram confiáveis né?!! e então Shiva se manifestou para mim por 3 vezes, com o seu Tridente, inclusive desenhado nitidamente numa nuvem rosa. Até então eu não sabia exatamente o que significava, a não ser uma transformação que sofri na época, a mais de 10 anos, mas gostaria de saber mais a fundo, mas sei que um dia as respostas virão. E quanto a suas revelações, não sei te dizer se chegou a hora mas, que adoraríamos saber, com certeza adoraríamos. És um referencial de Luz Maria Silvia. Obrigada pelo carinho especial que vc tem com seus leitores e seguidores. Grande beijo!!!

    Simone Verzola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda história a sua.
      Sei que quando pedimos Deus se manifesta. Assim foi com você, e o sr Shiva.
      Acho mitologia algo muito interessante e tudo a ver com o caminho espiritual, pois através dos mitos, das imagens compreendemos um pouco melhor o inconsciente e até a mediunidade.
      Beijos e vamos seguindo na luz,

      MS

      Excluir
  3. maravilhooooooooosa sua jornada!!! ainda me sinto um embriãozinho aguardando ser fecundado nessa jornada espiritual kkk...de tanta informação nova que chega até a mim...mas sempre aprendendo("relembrando") algo novo("velho")...

    shiva está mto presente née...destruição e criação andam junto...nasce e morre...para se ter uma nova era...novo tempos...q. vem vindo e cada vez mais intensooooo

    a cerimonia foi maravilhooooosaaaa, muito intensa com a presença muito forte dele!!foi puro amor!!! e coincidência ou não kkkk no dia do aniversário dele foi aberto um grande portal de luz o portal "aion"...

    gostaria de ter acesso aos mantras ,se possível, e q vc passasse o nome dos livros q citou...adoro ler!!! obrigadaaaa bjsssMS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andrea,
      São tantos livros, vou pesquisar. Tem coisas bem antigas, dei muito dos meus livros, sempre desejando ofertar a outras pessoas as coisas boas que aprendi.
      Mas vou ver se preparo um post com alguns titulos importantes, atuais, e que possam ser encontrados com facilidade.
      Aguarde um pouco mais. Foi uma excelente sugestão. Obrigada,

      MS

      Excluir
  4. As referências quando comecei a buscar foram todas indianas!
    Shiva também muito forte, nas quebras e por diversas vezes através de visões e até música em carro som na rua! kkkk Ganesha também teve uma função determinante para mim, várias vezes me direcionava ao seu mantra intuitivamente! Como tudo começou com o hinduísmo, a Índia, tudo dentro de mim....alguns dos citados por você sinto como velhos conhecidos e que já me direcionaram e direcionam muito! : )
    Namastê!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é amiga Thalita,
      A India é a grande mãe.
      Um continente que nunca afundou, pleno de história, cultura, mitos.
      Tudo de bom.
      Profundo, verdadeiro e cheio de sabedoria.
      Sinto que esses seres fizeram uma ponte entre o oriente e o ocidente.
      Se está sendo legal, vou continuar com outros posts contando essas histórias.

      MS

      Excluir
  5. Olá Silvia,
    adorei o texto como aliás gosto muito de ler os seus artigos todos.:)
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, continue por aqui.
      Escrevo com a intenção de ter vocês leitores, amigos, pessoas queridas próximas do coração.

      MS

      Excluir
  6. Maria Silvia, que lindo e árduo caminho você passou, mas penso que é assim mesmo que evoluímos, sempre buscando saber mais, quem sabe tentando achar respostas para tudo, e quando as respostas nao vem.....o que é que vem? a entrega, quando nossa mente e ego se cansam de tentar entender o que acontece aí o espirito pode se entregar a Vontade Divina. Comigo funciona desse jeito, e nesse exato momento estou num estado de entrega, de desapego do pensamento, simplesmente me deixando levar para o que o Universo tem pra mim, confiando sempre nos mestres e em tudo o que li, meditei, e aprendi! Sou verdadeiramente grata por voce existir e seguir essa missão de vida maravilhosamente bem! Namastê!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roselaine,

      Acho que as respostas vem para um coração amoroso, e a entrega faz parte desse movimento de amor.
      Nem tudo é racional, nem todas as respostas entendemos, muitas coisas sentimos...
      Fico feliz em poder compartilhar e ajudar de alguma forma.

      Receba meu carinho e esteja sempre por aqui dando uma força.

      MS

      Excluir
  7. Gostei muito do texto e adoraria saber desta sua trajetória. É maravilhosos termos estas referências e inspirações para continuarmos no caminho da Luz.
    Tenho imensa gratidão pelos ensinamento deixados por Yogananda, que certo dia, numa época de muita confusão e sofrimento, caiu em minhas mãos me abrindo os olhos, enchendo meu coração de amor, de sede de conhecimento e iniciando meu caminho para a verdade.
    Gratidão por compartilhar suas experiências conosco! Será riquíssimo certamente.
    Namastê!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra,
      Fico feliz em ter você por aqui e de ajudar.
      Quando conto minha história sempre coloco os erros e os acertos por que entendo que ajuda as pessoas.
      Você já leu meus livros, neles conto com detalhes passagens bem interessantes.

      Beijo da MS

      Excluir
    2. Maria Silvia, atualmente estou terminando Os Filhos de Órion, e no próprio Alpha Lux, sou abençoada com muitas vivências e aprendizados.
      E apesar de me manisfestar no blog pela primeira vez, já acompanho seus textos há algum tempo e gosto muito.
      Acho muito rico sabermos da história do outro, porque podemos aprender com experiência alheia, porque nos identificamos com a historia do outro e porque passamos a enxergar que o outro é tão humano, e ama, e sofre, e se ergue como nós mesmos. Nunca estamos sós nessa caminhada.
      Boa terça pra você!
      Na luz e na Paz.
      Sandra

      Excluir
    3. Isso mesmo Sandra. Aprendemos muito com as outras pessoas.
      Nem sempre no convivio social as pessoas contam as coisas reais, mas em se tratando de caminho espiritual esse tipo de troca é muito rico.

      Beijos e até mais,

      MS
      Visite sempre o blog.

      Excluir
  8. Sim, Maria Sílvia, fale mais sobre o assunto!
    Adoraria saber mais sobre suas peregrinações e experiências, os pequenos e grandes milagres, as revelações!!
    Muito obrigada sempre!!! Sou infinitamente grata por poder conhecer sua visão, por você nos possibilitar e disponibilizar as canalizações!!!
    Beijos e abraço com carinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido amigo, você não deixou o seu nome.
      Fico feliz em ter você por aqui.
      Saiba que meu desejo é ajudar.

      MS

      Excluir
  9. Chegou a hora sim das revelações! Em doses homeopáticas, para o pote não transbordar - kkk.
    Belo resumo dos Mestres Indianos.
    Me identifico muito com as filosofias indianas. Adoro os princípios da retidão, calma, paciência, aceitação, amor, paz, que eles ensinam e praticam.
    Quando ouço Deva Premal - Moola Mantra - sempre me lembro dos Mestres e Deuses da India.
    Tudo Soma. Tudo traz luz.
    Na eterna busca de ser melhor, vamos vivendo, Bjs, Tati Fpolis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tati,

      A India é a grande mãe da cultura e da religião, acho que por isso sentimos essa atração.
      Amo os mantras, e sinto que eles fazem parte da minha vida, iluminando meus dias.

      Vou contar mais.

      MS

      Excluir
  10. Olá Maria Silvia, me desculpe, não consegui comparecer no sábado. A sua trajetória é um grande espelho para nós. Gostei disso: "omo não citar o amado Krishnamurti, e sua filosofia do auto conhecimento como a única fonte real de libertação?
    Em tudo que ele escreveu o pano de fundo diz: você é o seu Deus.".
    Auto conhecimento é tudo. bj.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guilherme,

      Sentimos sua ausencia.
      Você já faz parte dos eventos.

      Beijos
      MS

      Excluir
  11. Olá Maria Silvia,é maravilhoso ler as suas histórias.Confesso que quando li a parte em que vc estava se sentido sozinha e procurando um sentido para viver me emocionei,pois é assim que estou há muuuuuuuuuuito tempo perdida e procurando um sentido.Estou tentando me encontrar espiritualmente,mas está dificil,ler vc dizer que se encontrou e que o espiritual só te trouce coisas boas me dá forças e esperança para continuar minha busca.Obrigada por contar sua trajetória espero que continue.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga,
      Este foi meu caminho... Conto isso nos meus livros. Você já leu Segredos de Mulher?Sugiro esta leitura, pois o tempo todo falo de amor. É um lindo romance, mas com histórias inspiradas no relacionamento afetivo, e na descoberta da espiritualidade.
      Continue lendo o meu blog, sempre abordarei estas questões.
      Desejo tudo de bom no seu caminho.
      MS

      Excluir
  12. Amei MS! Continue por favor! Super rica a experiência! Muito obrigada! Um beijo Kelem

    ResponderExcluir
  13. Muito obrigada Maria Silva em compartilhar conosco um pouco de seus trajetória. As vezes achamos que nossa batalha é pior que do outro e sempre queremos viver somente na zona de conforto, mas não é bem assim. As lutas chegam e precisamos superá-las. E saber que você tambêm passou por esses momentos nos mostra que isso faz parte do crescimento espiritual e temos que usá-los a nosso favor para ascender! Obrigada, bjs Roberta Rodrigues.

    ResponderExcluir
  14. Li no livro de Ouro de Saint Germain que no nosso continente haviam sido encarnadas pessoas que viveram na India e vice-versa. Penso que estas pessoas e' que tem o papel de trazer esse equlibrio e o intercambio entre essas culturas, no processo evolutivo. Importante experimentar e vivenciar uma condica o que valorizao materialismo e da outra parte o espiritualismo, para encontrar o caminho do meio, pois os extremos sao prejudiciais e podem estagnar. Acredito que as pessoas que se afinizam com a cultura indiana ja traz em si um transcendente e algumas tem uma busca mais objetiva e corajosa pra implementar e praticar esses conceitos em suas vidas. Penso que voce e' uma dessas pessoas e tem um papel importante nesse processo MS. Eu tenho afinidade com a cultura indiana tambem, porem ainda nao tive a firmeza e coragem suficiente pra voltar a esse mundo, ou talvez, ainda nao chegou a hora.Muita paz. Maria das Gracas.

    ResponderExcluir